EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Extrema-direita chega ao poder em Itália

Giorgia Meloni, líder do Partido Irmãos de Itália.
Giorgia Meloni, líder do Partido Irmãos de Itália. Direitos de autor Gregorio Borgia/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Gregorio Borgia/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Giorgia Meloni, líder do Partido Irmãos de Itália, deverá ser a próxima primeira-ministra italiana.

PUBLICIDADE

A extrema-direita fez história em Itália. Giorgia Meloni, líder do Partido Irmãos de Itália, venceu as eleições com cerca de 26% dos votos, de acordo com os resultados oficiais, quando já está apurada cerca de 99% da votação. O Presidente italiano, Sérgio Mattarella, dará, assim, posse ao primeiro governo liderado pela extrema-direita do pós Segunda Guerra Mundial.

Se formos chamados a governar esta nação, fá-lo-emos por todos os italianos, com o objetivo de unir as pessoas
Giorgia Meloni
Líder do Partido Irmãos de Itália

Meloni, a primeira mulher a liderar um governo em Itália, conduz a coligação de centro-direita, que inclui a Liga de Matteo Salvini, o partido Força Itália, do antigo primeiro-ministro, Sílvio Berlusconi e os Moderados, de Maurizio Lupi. Juntos, obtiveram 44% dos votos.

Já a coligação de centro-esquerda surge em segundo lugar no escrutínio, com cerca de 26% da votação. O Partido Democrático, de Enrico Letta, que lidera esta coligação, já reconheceu a vitória da direita nestas eleições e vincou a sua responsabilidade como partido da oposição.

"Somos a segunda força política e, por isso, acreditamos que temos de fazer uma oposição, que será uma oposição importante porque temos uma grande responsabilidade. Temo-la perante a Europa e perante o país para os passos mais difíceis que Itália enfrenta", salientou Debora Serracchiani, vice-presidente do Partido Democrático.

Por sua vez, o Movimento Cinco Estrelas, de Giuseppe Conte, foi a terceira força política mais votada, com uma percentagem de cerca de 15%.

Nas redes sociais, multiplicam-se as reações relativas aos resultados das eleições italianas. Os governos da Hungria e da Polónia, por exemplo, já felicitaram Giorgia Meloni e a coligação de direita por esta vitória.

De salientar que a afluência às urnas nestas eleições foi a pior de sempre e desceu de 72.94%, números de 2018, para valores que rondam os 64%, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do Interior de Itália.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Italianos votam novo governo

Liga de Salvini abandona grupo de Meloni no Parlamento Europeu. Há riscos para o governo italiano?

Câmara de Itália rejeita moção de desconfiança contra Matteo Salvini e Daniela Santanchè