EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

China "não renuncia ao uso da força"

Xi Jinping
Xi Jinping Direitos de autor Mark Schiefelbein/The AP
Direitos de autor Mark Schiefelbein/The AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Xi Jinping destacou a situação em Taiwan na abertura do 20º Congresso do Partido Comunista chinês

PUBLICIDADE

O 20º Congresso do Partido Comunista chinês começou com um longo aplauso dos cerca de 2300 participantes escolhidos a dedo para entrar no Grande Salão do Povo em Pequim. No discurso de abertura, Xi Jinping saudou a ascensão da China como uma potência global e pediu unidade em torno da sua liderança, numa altura em que está prestes a carimbar a candidatura para governar num histórico terceiro mandato. 

A situação de Taiwan foi destacada pelo presidente. Para Xi Jinping, trata-se de um assunto dos chineses, que deve ser resolvido na China. "Continuaremos a lutar por uma reunificação pacífica com a maior sinceridade e o maior esforço, mas__não  vamos renunciar ao uso da força", garantiu Xi Jinping, sublinhando que não terá dúvidas em "tomar todas as medidas necessárias".

Na sexta-feira, um porta-aviões dos Estados unidos chegou ao porto de Manila para uma visita de rotina e Washington anunciou uma juda de 100 milhões de dólares em financiamento às Filipinas para impulsionar as capacidades de defesa e a modernização militar deste país.

O anúncio foi deito depois de duas semanas de exercícios de combate que envolveram 2500 fuzileiros filipinos e norte-americanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agressão no consulado chinês em Manchester

ONU acusa China de violar direitos humanos

John Kerry pede à China medidas adicionais na luta pelo clima