Ramadão: Como e quem cumpre o jejum?

Ramadão
Ramadão Direitos de autor Thirdman via Pexels
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O Ramadão é o mês sagrado do jejum e da oração na tradição muçulmana, quase dois mil milhões de pessoas irão cumprir o jejum este ano.

PUBLICIDADE

O Ramadão é o mês sagrado do jejum e da oração na tradição muçulmana, quase dois mil milhões de pessoas irão observar o jejum este ano: O Islão, como a segunda maior religião do mundo, une cerca de 25% da população mundial.

Este ano, o Ramadão começa a 22 ou 23 de março e durará até aproximadamente 21 de abril. A coincidência das datas está ligada ao calendário lunar no Islão: o ano lunar é mais curto do que o ano solar, e cada ano a data do Ramadão aproxima-se do início do ano em 10 ou 11 dias.

Assim, em 7 anos, em 2030, o Ramadão será celebrado duas vezes: no início do ano ( por volta de 5 de Janeiro) e no final (por volta do dia 25 de dezembro).

A data exacta do início do jejum, em cada país do mundo islâmico, é normalmente determinada pelas autoridades religiosas.

Em diferentes países do mundo muçulmano, a palavra Ramadão é pronunciada de forma diferente. No Irão, Turquia, Azerbaijão, Paquistão, Índia e Rússia o nome é pronunciado de uma forma, no Bangladesh de outra. Tartaristão e em Bashkiria foneticamente há uma diferença.

Porquê celebrar o Ramadão?

Os muçulmanos acreditam que todas as escrituras foram reveladas aos profetas durante o mês do Ramadão: os pergaminhos de Abraão, a Tora, os Salmos, o Evangelho e a revelação final, do Corão Acredita-se que o Profeta Maomé tenha recebido a sua primeira revelação do Corão sobre Laylat al-Qadr, uma das cinco noites ímpares dos últimos dez dias do Ramadão, depois de dias de oração permanente e solidão.

Embora os muçulmanos tenham sido primeiramente obrigados a jejuar no segundo ano da Hijra (624 ad), muitos acreditam que a prática do jejum não é uma inovação, mas que foi sempre necessária para os crentes alcançarem taqwa - o temor de Deus. Acredita-se que os pagãos pré-islâmicos de Meca jejuaram no décimo dia de Muharram para expiar o pecado e evitar a seca. Outros estudiosos argumentam que a observância do Ramadão em si remonta à da rigorosa disciplina nas primeiras igrejas siríacas. Esta afirmação é contestada por alguns estudiosos muçulmanos.

Em que consiste o Ramadão?

O jejum do Ramadão implica interromper a ingestão de alimentos e água do nascer ao pôr-do-sol. O jejum dura o mês inteiro, e termina com o Eid-el-Fitr ou - na tradição de alguns países e regiões - Uraza-Bairam.

Nas Repúblicas da Federação Russa com uma grande população muçulmana, este feriado é, oficialmente, um dia sem trabalho. Entre estas regiões encontram-se Adygeya, Bashkortostan, Daghestan, Ingushetia, Kabardino-Balkaria, Karachay-Cherkessia, Tatarstan e Chechénia.

O jejum do Ramadão é um dos princípios mais cumpridos do Islão: de acordo com sondagens, é praticado por 70-80% dos muçulmanos. O jejum é obrigatório para todos os muçulmanos, homens e mulheres, desde a puberdade. Em alguns países, os pais encorajam os seus filhos a jejuar durante meio dia a partir dos dez anos de idade, para habituá-los ao jejum.

Comer durante o Ramadão

A primeira refeição do dia, suhur, deve ser realizada antes do amanhecer. Após o jejum do dia, o pôr-do-sol completo e a oração da noite segue o ifra, a segunda e última refeição.

O planeamento do menu da manhã e da noite é uma parte especial do Ramadão para pessoas em jejum. Embora as tradições culinárias difiram de país para país, os princípios gerais permanecem os mesmos: comer alimentos nutritivos de manhã mas não pesados, e incluir fruta seca, carne e legumes à noite.

Para Suhoor, os pratos populares incluem pratos de feijão como o "Ful Ramadan" no Egipto, brik com ovo em alguns países Magrib, bolani (pão achatado afegão recheado com batata), saladas de fruta e papas de aveia. Tradicionalmente, para o iftar da noite, a mesa apresenta tâmaras, shorba (sopa de lentilhas, popular no Médio Oriente) e kima samosa - um deleite entre os muçulmanos indianos. Estas chamuças são fritos crocantes com recheio perfumado de borrego picado com gengibre, pimenta, hortelã e garam masala. Há também o halim de borrego e espetadas de carne.

Que mais deve fazer uma pessoa durante o jejum?

Durante o Ramadão, o crente deve comportar-se de forma honrada, melhorar-se a si próprio e fazer boas ações pelos seus parentes e vizinhos. Deverá ajudar os desfavorecidos. Uma das boas ações é alimentar as pessoas que jejuam após o pôr-do-sol.

Quem pode ser ser dispensado de fazer jejum?

As mulheres grávidas e lactantes, as mulheres que não atingiram a puberdade, os idosos, e as que sofrem de doenças crónicas não precisam de respeitar o Ramadão. Por doenças compreendem-se não só as associadas a uma dieta rigorosa durante o jejum, mas também as perturbações mentais. Também é possível comer e beber durante o Ramadão, se se estiver numa longa viagem. Em alguns destes casos, o crente deve compensar todos os dias do Ramadão que faltou posteriormente, após o fim do Ramadão.

O Ramadão nos países europeus

Nos países europeus, o Ramadão é cumprido por numerosas comunidades muçulmanas. No Reino Unido, cerca de 6,5% da população é muçulmana, de acordo com o último censo em 2021. O Ramadão para os muçulmanos britânicos terá início na quarta-feira, 22 de março.

PUBLICIDADE

Os crentes em França e Espanha iniciarão o santo jejum no mesmo dia. Os franceses ainda estão a debater como estabelecer uma data para o jejum. Por um lado há cálculos astronómicos que prevêem claramente as fases da lua. Por outro, há uma tradição de observar o mês lunar a olho nu, e o seu aparecimento no céu no início do Ramadão marca o início do jejum. O Conselho das Federações Nacionais Muçulmanas (FFAICA, GMP, MF e RMF), que se reúne na Grande Mesquita em Paris, acredita conciliadamente que os dois métodos se complementam. É por isso que, em França, a data de início do Ramadão é sempre conhecida de antemão. Em França, o número de pessoas que praticam o islamismo está estimado em cerca de 3,5 milhões. No entanto, a dimensão da comunidade Magrib é muito maior.

Em Espanha, onde tem havido uma ligação histórica com o mundo muçulmano desde a reconquista, existem agora mais de dois milhões de crentes muçulmanos. As maiores comunidades encontram-se na Catalunha e na Andaluzia.

O Ramadão na Federação Russa

Na Rússia, de acordo com algumas estimativas, os muçulmanos constituem cerca de 10% da população. Os muçulmanos tradicionais representam a maioria da população em sete entidades: Ingushetia, Chechénia, Daghestan, Kabardino-Balkaria, Karachay-Cherkessia, Bashkortostan, e Tatarstan. Contudo, apenas uma fração destas comunidades nacionais adere a princípios religiosos básicos (apenas 42% de acordo com o inquérito de 2021).

Para os muçulmanos russos, o Ramadão começa a 21 de março e termina na noite de 20 de abril.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Muçulmanos celebram o Ramadão com grande tensão no Médio Oriente

Número de mortos em Gaza ultrapassa 29 mil. Tensão no Líbano segue em crescendo

Será que a Alemanha pode ser neutra em relação à guerra de Gaza?