Justiça belga retira pulseira electrónica à eurodeputada Eva Kaili

Justiça belga retira pulseira electrónica a Eva Kaili
Justiça belga retira pulseira electrónica a Eva Kaili Direitos de autor HONS / European Union 2022
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Antiga vice-presidente do Parlamento Europeu, alegadamente envolvida no escândalo de corrupção, ganha liberdade de movimentos

PUBLICIDADE

O juiz belga que tem entre mãos o processo conhecido como "Qatargate" decidiu retirar a pulseira electrónica à grega Eva Kaili.

A eurodeputada e ex-vice-presidente do parlamento europeu, que estava em prisão domiciliária desde 12 de abril, recupera assim a liberdade de movimentos mas irá permanecer sob supervisão judicial enquanto decorrerem as investigações.

Kaili foi detida a 9 de dezembro de 2022 e acusada de corrupção e branqueamento de capitais. Apesar de ainda ter imunidade parlamentar na altura, as autoridades consideram que foi surpreendida em flagrante delito.

Em sua casa foram encontradas centenas de milhares de euros. A justiça belga suspeita de pagamentos em dinheiro para defender os interesses políticos de Qatar e Marrocos em Bruxelas. Ambos os países negam qualquer envolvimento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inspetor-chefe ataca integridade de autoridades no processo Qatargate