EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia lembra exigência no acordo de cereais a dias de uma reunião com Erdogan

Secretário-geral da ONU enviou carta a Lavrov sobre acordo dos cereais
Secretário-geral da ONU enviou carta a Lavrov sobre acordo dos cereais Direitos de autor Maxim Shemetov/AP
Direitos de autor Maxim Shemetov/AP
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O secretário-geral da ONU enviou uma carta a Lavrov com propostas para repor o Acordo dos Cereais do Mar Negro

PUBLICIDADE

Na antecâmara de um encontro entre Putin e Erdogan em Sochi, previsto para a próxima semana, a Rússia insiste que irá reativar o acordo sobre os cereais ucranianos quando o Ocidente cumprir os compromissos. Esta foi a resposta dada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergey Lavrov, às palavras do homólogo turco, de visita a Moscovo, de que a retoma do pacto é "essencial para a segurança alimentar mundial".

"O presidente Putin tem dito repetidamente, de forma oficial e clara, que logo que sejam tomadas medidas não sobre as negociações relativas à parte russa do pacote do Mar Negro, mas logo que as conversações se transformem em soluções concretas, no mesmo dia, estamos prontos para retomar a parte ucraniana do pacote de cereais", afirmou Lavrov.

A ONU, o outro mediador na gestão do acordo, está também a tentar exercer pressão sobre a Rússia no mesmo sentido. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, enviou a Moscovo uma série de propostas para reativar o acordo numa base permanente. 

"Uma renovação que deve ser estável. Não podemos ter uma Iniciativa do Mar Negro que ande de crise em crise, de suspensão em suspensão. Precisamos de ter algo que funcione e que beneficie toda a gente", defendeu Guterres.

A Rússia acusa o Ocidente de "interferir" nas exportações dos seus produtos agrícolas e fertilizantes. Após o fim do acordo de exportação de cereais, a Ucrânia está dependente de rotas terrestres e de um porto fluvial pouco profundo, o que limita seriamente os volumes de exportação de cereais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin recebe Erdogan em Sochi para debater exportação de cereais

Rússia e Ucrânia acusam-se de ataques com drones

Rússia a caminho de rasgar tratado que proíbe ensaios nucleares