Comité da ONU vota a favor da inscrição das ruínas da antiga Jericó na Palestina como Património da Humanidade

Jericó é conhecida como uma das mais antigas cidades continuamente habitadas do mundo
Jericó é conhecida como uma das mais antigas cidades continuamente habitadas do mundo Direitos de autor Anadolu Agency/Getty
Direitos de autor Anadolu Agency/Getty
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A decisão não deve agradar Israel, que controla o território mas não reconhece um Estado palestiniano.

PUBLICIDADE

Uma conferência UNESCOvotou a favor da inscrição das ruínas da antiga cidade de Jericó, na Cisjordânia, como Património Mundial da Humanidade. 

Jericó é uma das mais antigas cidades continuamente habitadas do mundo e situa-se numa parte da Cisjordânia ocupada por Israel que é administrada pela Autoridade Palestiniana, reconhecida internacionalmente. A inclusão na lista refere-se ao sítio arqueológico de Tel es-Sultan, situado nas proximidades, que contém ruínas que remontam ao 9º milénio a.C.

A decisão foi tomada numa reunião do Comité do Património Mundial da ONU em Riade, na Arábia Saudita, sob os auspícios da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, UNESCO.

A decisão não deve agradar Israel, que controla o território mas não reconhece um Estado palestiniano. Recorde-se que Israel abandonou a UNESCO em 2019, acusando-a de ser tendenciosa e de menosprezar a ligação do país à Terra Santa. Israel também se opôs à aceitação da Palestina como Estado membro pela UNESCO em 2011.

No entanto, Israel continua a fazer parte da Convenção do Património Mundial e enviou uma delegação à reunião de Riade.

Israel conquistou a Cisjordânia, bem como Gaza e Jerusalém Oriental, na guerra do Médio Oriente de 1967. Os palestinianos querem os três territórios para o seu futuro Estado. Israel considera a Cisjordânia como o coração bíblico e cultural do povo judeu.

Há mais de uma década que não se realizam negociações de paz sérias ou substanciais e Israel é atualmente liderado pelo governo mais nacionalista e religioso da sua história, o que torna quase inimaginável qualquer passo no sentido da criação de um Estado palestiniano.

A moderna cidade de Jericó é um das principais atrações para o turismo nos territórios palestinianos, tanto pelos seus locais históricos como pela proximidade do Mar Morto. Em 2021, a Autoridade Palestiniana inaugurou grandes obras de renovação de um dos maiores mosaicos do Médio Oriente, num palácio de Jericó que remonta ao século VIII.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chefe dos serviços secretos militares israelitas demite-se por não ter evitado ataque do Hamas

Altos comandantes militares iranianos anunciam que operação contra Israel "foi concluída"

Vingança, geopolítica e ideologia: porque é que o Irão atacou Israel?