Israel acede a curta trégua diária mas sublinha que não é cessar-fogo

Palestinianos fogem para o sul da Faixa de Gaza, 9 de novembro de 2023
Palestinianos fogem para o sul da Faixa de Gaza, 9 de novembro de 2023 Direitos de autor Hatem Moussa/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Casa Branca anuncia que Israel concordou com uma trégua diária de 4 horas, nos combates em Gaza, para permitir a fuga de civis.

PUBLICIDADE

Não se trata de um cessar-fogo, mas sim de pausas localizadas para ajuda humanitária. As Forças Armadas israelitas confirmaram que tinham concordado com uma trégua diária de quatro horas mas fizeram questão de deixar bem claro que não tinham cessado as hostilidades.

O anúncio tinha sido feito pela Casa Branca. O governo de Biden referia que garantiu um segundo corredor para os civis palestinianos fugirem aos combates. O Presidente dos EUA explicou que tinha pedido aos israelitas, durante as negociações sobre a libertação de reféns detidos pelo Hamas, uma "trégua superior a três dias". Mas excluía a hipótese de um cessar-fogo geral.

O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, John Kirby, tinha adiantado que os israelitas se tinham comprometido a anunciar cada período de quatro horas com, pelo menos, três horas de antecedência. Disse ainda que se tratava de "um primeiro passo significativo".

O Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, tinha avisado Israel, na semana passada, de que se arriscava a destruir uma eventual possibilidade de paz, se não agisse rapidamente para melhorar as condições humanitárias em Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Combates aproximam-se do hospital de Al-Shifa

População em Gaza fica em pânico durante ataque

Novos ataques de Israel em Gaza matam pelo menos 48 pessoas