EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Mais de 200 animais morrem num incêndio na Crimeia

Mais de 200 animais morrem num incêndio na Crimeia
Mais de 200 animais morrem num incêndio na Crimeia Direitos de autor AP Video
Direitos de autor AP Video
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os bombeiros conseguiram salvar dois ursos, que já foram examinados por um veterinário e estão saudáveis. Os serviços de emergência locais apontaram, inicialmente, que o incêndio começou no telhado.

PUBLICIDADE

Mais de 200 animais morreram num incêndio que deflagrou no jardim zoológico privado “TropicPark”, em Yevpatoria, na Crimeia.

O incêndio começou por volta das três da manhã, hora local, de terça-feira, e foi extinto às sete da manhã, segundo as agências internacionais. Para além de 200 animais terem morrido, o incêncio destruiu por completo os seus recintos.

Os bombeiros conseguiram, no entanto, salvar dois ursos, que já foram examinados por um veterinário e que foram considerados saudáveis.

"Examinei-os, não tinham ferimentos e não sofreram traumas. É claro que eles viram este horror, este incêndio. É possível que surjam alguns problemas devido ao stress. Mas os ursos vão ser monitorizados", disse o veterinário Vasily Peskovoy, citado pelas agências internacionais.

O jardim zoológico estava situado num edifício de cinco andares e albergava vários animais como lémures, guaxinins, papagaios, jacarés, tartarugas e outros animais exóticos.

O Ministério Público da Crimeia iniciou uma investigação sobre o incidente, tendo os serviços de emergência locais informado, incialmente, que o incêndio começou no telhado do edifício.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jardim Zoológico de Berlim veste-se de Natal num espetáculo de luz, cor e música

Pinguim do Jardim Zoológico de Edimburgo promovido a Major-General do exército norueguês

Incêndio de grandes dimensões consome depósito de gás na Tailândia