EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Rússia bombardeia zona civil em Kharkiv e deixa 14 edifícios destruídos

Ataque deste sábado deixou um rasto de destruição
Ataque deste sábado deixou um rasto de destruição Direitos de autor Andrii Marienko/AP
Direitos de autor Andrii Marienko/AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Na noite de sábado, os militares russos efectuaram pelo menos quatro ataques em Kharkiv, depois de terem alertado para uma ameaça de utilização de mísseis antiaéreos.

PUBLICIDADE

Um alerta de ataque aéreo entrou em vigor em toda a região de Kharkiv, na Ucrânia. Um dos projéteis atingiu um edifício residencial alto no centro da cidade, no distrito de Osnovianskyi.

De acordo com as informações preliminares, pelo menos três pessoas morreram e 38 ficaram feridas. O ministro ucraniano dos Assuntos Internos, Ihor Klymenko, informou que mais de 250 socorristas e agentes da polícia estavam a trabalhar nos locais de impacto desde os primeiros minutos.

Os trabalhadores dos serviços públicos e os voluntários estão a ajudar a limpar os escombros e a prestar assistência às vítimas.

Os investigadores da polícia estão a examinar minuciosamente a área, registando todas as provas de um ataque injustificado contra civis, em preparação para um futuro julgamento contra a Rússia.

Os serviços de emergência do Ministério dos Assuntos Internos estão a prestar apoio psicológico, aconselhamento jurídico e proteção dos bens dos cidadãos.

Danos nos edifícios e no jardim-de-infância em Ivano-Frankivsk: violação das leis da guerra?

Acaba de ser iniciada uma investigação sobre o ataque russo deste sábado, no qual a Rússia atacou a região, danificando edifícios altos, o jardim-de-infância de Barvinok e outros edifícios, como uma biblioteca, edifícios da igreja, a Universidade de Petróleo e Gás e outros.

No total, foram afetados 14 edifícios com uma área de mil metros quadrados. Devido às explosões, mais de 800 janelas não resistiram à explosão e foram arrancadas.

De acordo com o presidente da Câmara de Ivano-Frankivsk, Ruslan Martsinkiv, não houve feridos graves. Algumas pessoas foram levadas de ambulância para instalações médicas, mas não foram registados ferimentos graves.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia denuncia novo ataque russo contra infraestruturas energéticas

"Tinha medo a cada segundo": o relato da vida de uma ucraniana sob a ocupação russa

Ucrânia avança com a recruta de prisioneiros para aumentar as suas tropas