EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ucrânia atinge com drones depósito de munições no interior da Rússia

Soldados russos disparam do lançador múltiplo de foguetes automotores BM-21 "Grad" de 122 mm num local não revelado na Ucrânia, a 1 de julho de 2024
Soldados russos disparam do lançador múltiplo de foguetes automotores BM-21 "Grad" de 122 mm num local não revelado na Ucrânia, a 1 de julho de 2024 Direitos de autor AP/Russian Defense Ministry Press Service
Direitos de autor AP/Russian Defense Ministry Press Service
De  Euronews com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Um oficial de segurança ucraniano disse que foi lançado um ataque a um armazém de munições na aldeia de Serhiivka, na região de Voronezh.

PUBLICIDADE

Uma aldeia numa região fronteiriça do oeste da Rússia foi evacuada no domingo na sequência de uma série de explosões, depois de os destroços de um drone ucraniano abatido terem incendiado um armazém nas proximidades, avançaram as autoridades locais.

Imagens das redes sociais mostraram nuvens de fumo negro na região de Voronezh, enquanto se ouviam explosões sucessivas.

O governador Aleksandr Gusev afirmou que a queda de destroços provocou a "detonação de objetos explosivos".

Não foram registadas vítimas, mas os residentes de uma aldeia próxima, no distrito de Podgorensky, foram retirados. As estradas também foram encerradas, com os serviços de emergência, militares e funcionários do governo a trabalhar no local.

Um oficial de segurança ucraniano disse que tinha sido lançado um ataque a um armazém de munições na aldeia de Serhiivka, na região de Voronezh.

"O inimigo armazenava mísseis superfície-superfície e superfície-ar, cartuchos para tanques e artilharia e caixas de cartuchos para armas de fogo", disse o funcionário, que falou sob condição de anonimato porque não estava autorizado a dar a informação aos meios de comunicação social.

"É a partir deste armazém que os ocupantes fornecem munições às suas tropas na Ucrânia".

O funcionário também disse que o Serviço de Segurança do Estado da Ucrânia esteve por detrás de um ataque com drones a um depósito de petróleo na região russa de Krasnodar no dia anterior.

O Ministro da Defesa do Reino Unido, John Healey, ao centro à direita, reúne-se com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy em Odessa, a 7 de julho de 2024
O Ministro da Defesa do Reino Unido, John Healey, ao centro à direita, reúne-se com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy em Odessa, a 7 de julho de 2024AS1 Leah Jones/UK MOD © Crown copyright 2024

Os serviços de emergência russos informaram que a queda de destroços de um drone tinha provocado um incêndio no local, que foi extinto no domingo de manhã.

O Ministério da Defesa da Rússia não abordou nenhum dos ataques no seu briefing matinal, mas afirmou que os sistemas de defesa aérea tinham destruído um drone ucraniano sobre a região de Belgorod.

Os ataques surgem depois de um porta-voz militar ucraniano ter afirmado, na quinta-feira, que as tropas de Kiev se tinham retirado de um bairro nos arredores de Chasiv Yar, uma cidade estratégica na região de Donetsk, que foi reduzida a escombros durante um mês de assalto russo.

Há meses que as forças russas tentam obter ganhos no leste industrial da Ucrânia, numa aparente tentativa de prender os seus defensores numa guerra de desgaste.

Numa investigação conjunta publicada na sexta-feira, as agências noticiosas russas independentes Meduza e Mediazona informaram que as forças de Moscovo estavam a perder entre 200 e 250 soldados por dia na Ucrânia.

Analistas militares afirmam que a queda de Chasiv Yar pode também comprometer as principais rotas de abastecimento ucranianas e colocar em risco as cidades vizinhas, aproximando a Rússia do seu objetivo declarado de conquistar toda a região de Donetsk.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Começa a construção da primeira escola subterrânea na cidade de Zaporizhzhia

Ataques de drones russos fazem seis mortos e 16 feridos na Ucrânia

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo