EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Mónaco: uma indústria em ascenção

Mónaco: uma indústria em ascenção
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
PUBLICIDADE

No Mónaco, nem tudo é como dizia o poeta francês Charles Baudelaire: luxo, tranquilidade e prazer.

Mais de 5.000 empresas estão apinhadas. Entre elas, 111 empresas industriais criando 3 mil empregos. Produtos farmacêuticos, carros, alta tecnologia ou roupas de luxo, o principado também é um estado que produz.

Jean Castellini,Jean Castellini, Ministro das Finanças e Economia: “A própria indústria é responsável por cerca de 6 por cento do PIB, enquanto o imobiliário representa 9 por cento e os serviços financeiros rondam os 15 por cento.”

Do lado de fora, é difícil imaginar oficinas escondidas por trás destas paredes.

Anne-Marie Noir, CEO, Asepta-Akileïne: “Bem-vindos à Asepta”

Anne-Marie Noir lidera os laboratórios Asepta-Akileïne: “É um condicionador.”

Todo o processo de produção está baseado no Mónaco, em cinco andares.

Anne-Marie Noir: “A primeira restrição é que trabalhamos em andares diferentes, o que não ajuda ao processo de produção. Outra é o preço do aluguer no Mónaco.”

“Recebemos ajuda do governo, estamos num prédio que é propriedade pública, mas representa um problema para os trabalhadores, porque alugar uma casa é muito caro no Mónaco.”

Uma grande parte dos 109 funcionários vêm todas as manhãs de França e de Itália. Chegam ao Mónaco, todos os dias, cerca de 45 mil trabalhadores de todos os sectores. Mais 9 mil pessoas que a população total do principado.

Outro tipo de negócio, os mesmos problemas. O grupo Bettina é especializado em produtos de lã de luxo. Philippe Prud’homme gere cerca de 120 funcionários e fornece a Hermès e a Chanel.

Philippe Prud’Homme, CEO, Bettina: “Vão ver, uma espécie de colmeia.”

Apesar dos problemas logísticos, existe um lado positivo na localização no Mónaco.

Philippe Prud’Homme: “Não nos preocupamos em ser assaltados a cada manhã. Estamos localizados numa zona vigiada, temos tranquilidade total.”

Mas existem vantagens fiscais diretas?

Jean Castellini: “O imposto sobre as empresas não é particularmente atraente no Mónaco, já que é uma taxa francesa de 33,3%. Portanto, não há qualquer vantagem fiscal.”

Para além de uma descida na renda dos prédios, o Estado também dá financiamento para a formação e investigação.

Philippe Prud’Homme luta para a criação do rótulo “feita no Mónaco”, para que o mundo saiba que principado não é feito apenas de dinheiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Emirados Árabes Unidos apostam no turismo desportivo

PME destacadas em Praga em clima de incerteza

Dubai põe 200 mil robôs ao serviço da economia