EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Chanceler austríaco vai a Atenas tentar mediar as negociações sobre assistência financeira

Chanceler austríaco vai a Atenas tentar mediar as negociações sobre assistência financeira
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O chanceler austríaco Werner Faymann vai a Atenas esta quarta-feira tentar mediar as difíceis e sinuosas negociações para manter a Grécia sob a

PUBLICIDADE

O chanceler austríaco Werner Faymann vai a Atenas esta quarta-feira tentar mediar as difíceis e sinuosas negociações para manter a Grécia sob a assistência financeira.

A possível saída da Grécia do Euro atormenta os líderes europeus. “Apoio totalmente Jean-Claude Juncker para encontrar um acordo e também para nos mantermos nas condições estabelecidas. Precisamos de um plano de longo termo que também esteja ligado a condições mas isso significa também que quem quiser investir na Grécia sabe que o país vai continuar a ter o Euro daqui a um ano.”

O apoio declarado ao presidente da Comissão Europeia que começa a perder a paciência com o primeiro-ministro helénico, acusado por Juncker de mentir aos gregos sobre as propostas europeias.

Tsipras mantém-se estoico.

“Camaradas, acredito que estamos a entrar na reta final. Poderíamos dizer que é agora que as reais negociações vão começar. Agora as capacidades e a determinação do governo grego vão ser julgadas, o seu empenho nos objetivos, que é encontrar uma uma solução justa”, afirmou Tsipras.

Nas ruas o dia-a-dia continua sem sinais de pânico, mas os líderes dos partidos pró-euro andam inquietos e têm contactado Tsipras para recolher informações e pressioná-lo a assinar um acordo.

Dia 30 de junho a Grécia tem que realizar um avultado pagamento aos credores internacionais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tsipras: FMI tem "responsabilidade criminal" na situação da Grécia

Procurar apartamento para comprar: em que sítio da Europa será mais caro?

BCE mantém as taxas de juro inalteradas, uma vez que o controlo da inflação continua a ser fundamental