EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

China: Yuan já é moeda de reserva do FMI

China: Yuan já é moeda de reserva do FMI
Direitos de autor 
De  Euronews com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A decisão coloca a divisa chinesa a par do euro, do dólar norte-americano, da libra britânica e do iene japonês.

PUBLICIDADE

O Fundo Monetário Internacional (FMI) concedeu ao yuan, esta segunda-feira, o estatuto de moeda de reserva da organização. A decisão coloca a divisa chinesa a par do euro, do dólar norte-americano, da libra britânica e do iene japonês.

A diretora do FMI, Christine Lagarde, referiu que a decisão de incluir o yuan “nas moedas de reserva é um reconhecimento das reformas significativas que foram conduzidas, da abertura significativa da economia chinesa” aos mercados e também dos “progressos alcançados pelas autoridades chinesas na reforma dos seus sistemas monetário e financeiro”.

Há cinco anos, na última revisão do Direito de Saque Especial (SDR, na sigla inglesa), a comissão executiva do FMI rejeitou a introdução do yuan no grupo de divisas com estatuto de reserva.

Confirmada a entrada no conjunto de moedas de reserva do FMI, a divisa chinesa irá ganhar peso nos mercados cambiais e abre-se a porta a um uso mais frequente do yuan.

A decisão agora tomada não irá entrar em vigor antes do final de setembro de 2016 para dar tempo aos diferentes agentes para se adaptarem.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa