AIE mostra-se pessimista sobre preço do petróleo

AIE mostra-se pessimista sobre preço do petróleo
De  Patricia Cardoso com Reuters, Lusa, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A Agência Internacional de Energia (AIE) descarta um aumento dos preços do petróleo a curto prazo. Energy Quote of the Day, 9 February 2016

PUBLICIDADE

A Agência Internacional de Energia (AIE) descarta um aumento dos preços do petróleo a curto prazo.

Energy Quote of the Day, 9 February 2016 https://t.co/jqLJlJ4htE#OMR#OilMarketspic.twitter.com/5yr55BMKLA

— IEA (@IEA) 9 fevereiro 2016

No relatório mensal, a instituição alerta que o excedente de oferta face à procura é agora ainda maior do que no ano passado. Estima que ronde os três mil milhões de barris por dia.

A AIE prevê um recuo da procura, devido à desaceleração económica, para 1,2 milhões de barris por dia, contra 1,6 milhões em 2015, o máximo de cinco anos.

Some highlights from this month's Oil Market Report https://t.co/u7l0vPQy1S#OMR#oilmarketspic.twitter.com/0BCyejvj85

— IEA (@IEA) 9 fevereiro 2016

Já a oferta mantém-se forte, com a produção recorde do Iraque e o regresso do Irão ao mercado, após o fim das sanções.

Segundo a AIE, a produção dos membros da OPEP vai recuar apenas seiscentos milhões de barris por dia em 2016. Em janeiro, a produção da OPEP atingiu 32,63 milhões de barris diários.

In addition to raising its oil supply estimates, IEA reduces its global oil demand forecast https://t.co/P5zVMtSI91pic.twitter.com/KL97VN6g7j

— Joseph Weisenthal (@TheStalwart) 9 fevereiro 2016

O organismo considera também pouco provável um acordo entre os países da OPEP e os principais produtores de petróleo para reduzir a produção de crude.

Nos últimos 18 meses, os preços do petróleo passaram de 115 para 30 dólares. A OPEP, sobretudo a Arábia Saudita, quer recuperar quota de mercado aos produtores norte-americanos de petróleo de xisto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O preço do amor: porque sai tão caro encontrar alguém?

A guerra entre Israel e o Hamas está a afetar a economia israelita

Mercado único europeu coloca objetivos ecológicos e digitais no centro das atenções em 2024