EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

As etapas da transição para o euro na Croácia em 2023

Em parceria com The European Commission
As etapas da transição para o euro na Croácia em 2023
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Fanny Gaureteuronews
Publicado a
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button

O governo croata adotou uma série de medidas para garantir que os consumidores se habituem facilmente ao euro que se tornou na moeda nacional da Croácia a 1 de Janeiro de 2023.

O governo croata adotou uma série de medidas para garantir que os consumidores se habituem facilmente ao euro, a nova moeda da Croácia desde o dia 1 de Janeiro de 2023.

De acordo com as sondagens, a maioria da população croata é favorável à adesão à zona euro. Algumas pessoas lamentam o desaparecimento da antiga moeda, o cuna, uma saudade mais presente entre as pessoas mais velhas. Quatro em cada cinco croatas receiam que a mudança para o euro possa levar a um aumento dos preços. O governo croata adotou uma série de medidas para garantir uma transição sem sobressaltos para a moeda única.

Quais são as novas regras?

A partir do dia 1 de janeiro de 2023, todos os produtos e serviços na Croácia são comprados e vendidos em euros. A taxa de conversão do antigo kuna para o euro é fixa. 1 euro equivale a 7,53 kunas.

Como é que o governo garante que a mudança será gratuita para os consumidores e empresas?

As moedas e notas antigas podem ser trocadas, sem comissão, nos bancos croatas.

Como é que os consumidores poderão verificar se os preços subiram?

As empresas têm de exibir os preços nas duas moedas até ao final de 2023.

Foi criada um organismo público de inspeção. Centenas de inspetores em todo o país deverão verificar se as regras são cumpridas. Os inspectores têm o poder de emitir multas.

Haverá um controlo sistemático das subidas de preços?

Várias organizações, nomeadamente a Associação Croata para a Defesa do Consumidor irão verificar se há manipulação de preços.

Já há queixas?

Até agora, houve queixas relativas ao arrendondamento de preços.

O presidente da Câmara Croata da Agricultura, Mladen Jakopović, afirmou que as grandes superfícies detidas por grupos estrangeiros, são as maiores responsáveis pela introdução de aumentos abusivos de preços, enquanto as lojas locais mais pequenas estão a respeitar a taxa de câmbio oficial.

Muitos comerciantes afirmam que os aumentos de preços se devem ao aumento dos custos e não à introdução do euro.

Os operadores de serviços que usam moedas, tais como os parques de estacionamento, afirmam ter arredondado os preços porque as máquinas não aceitam as moedas de de menor valor.

Clientes com dificuldades de visão, particularmente os idosos, afirmam que têm dificuldade em manusear o dinheiro porque não reconhecem as moedas.

Em cada edição de Real Economy, preparamos um pequeno curso intensivo sobre diferentes temas económicos, incluindo explicações sobre os conceitos principais e a forma como as políticas públicas reagem à mudanças e tendências económicas.

Clique no vídeo para ver o curso intensivo.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

A solidariedade da União Europeia face aos refugiados ucranianos