EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

A história da primeira realizadora de cinema

A história da primeira realizadora de cinema
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Be Natural: The Untold Story of Alice Guy-Blaché” é um documentário sobre a vida da primeira mulher realizadora de cinema

PUBLICIDADE

Em 1895 Alice Guy-Blaché foi convidada para assistir à apresentação surpresa do filme: “A Saída dos Operários da Fábrica Lumière”. E foi a partir daí que decidiu contar histórias através do cinema. Realizou ou produziu mais de mil filmes mas desapareceu da história da sétima arte.

Para Pamela B. Green, realizadora do documentário, é preciso contar as histórias das mulheres que marcaram o mundo do cinema.

"É preciso olhar para o que está a acontecer em Hollywood, como o desafio dos quatro por cento e a falta de realizadoras. Elas estão lá. Só precisam de ter mais oportunidades. Penso que são precisas mais histórias como esta - como a de Alice Guy-Blaché: a Mãe do Cinema. Quanto mais documentamos, mais gravamos e mostramos mulheres que estiveram lá desde o início, mais promovemos a igualdade e podemos acabar com a diferença de género. Essa é a minha esperança".

Guy-Blaché tornou-se numa das mais inovadoras e experimentais realizadoras de cinema. Inovou nas técnicas, desde a montagem até os efeitos especiais pelos quais tinha especial apreço.

O documentário sobre a primeira realizadora de cinema foi realizado, produzido e escrito por uma mulher e narrado por Jodie Foster:

"Muitas pessoas fazem a pergunta: O que temos de fazer para conseguir que as mulheres realizem os blockbusters e façam os grandes sucessos de bilheteira? Não sei se me importo muito com isso. O que eu quero é que as mulheres façam o trabalho de que gostam, que façam o trabalho que move a indústria, que move o ofício e nos move artisticamente".

Um dos principais objetivos do filme é chegar ao grande público. Até aqui, a história de Alice Guy-Blaché estava praticamente reduzida ao mundo académico.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon