EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Artista do séc. XVII que inspira feminismo na Galeria Nacional de Londres

Artista do séc. XVII que inspira feminismo na Galeria Nacional de Londres
Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Artemisia Gentileschi, pintora italiana do séc. XVII, violada pelo tutor quando tinha 17 anos, inspira feminismo pela obra e postura em tribunal, onde se submeteu à tortura.

PUBLICIDADE

Foi uma das pintoras italianas mais bem-sucedidas do estilo barroco no séc. 17 e é hoje fonte de inspiração feminista. O seu trabalho está exposto na Galeria Nacional de Londres.

A vida e obra de Artemisia Gentileschi ficaram marcadas por uma violação que sofreu do seu tutor aos 17 anos.

A transcrição de 400 páginas do seu testemunho em tribunal está também em exposição.

Letizia Treves, curadora, explica que "ela concordou submeter-se a uma tortura judicial, era a única maneira de provar que dizia a verdade, ela sabia isso. Vemos a maneira como ela obedece e, de certa forma, responde às questões do juiz com uma pose incrivel para uma miuda de apenas 17, 18 anos... Depois vemos também o seu espírito nalgumas das respostas - temos que recordar que isto desenrola-se em frente a Agostino Tassi, que a violou - ela parece fazer chacota enquanto é amarrada e torturada com uma corda em torno dos dedos. Ela diz-lhe: - Este é o anel que me prometeste, esta foi a tua promessa".

O seu tutor, com forte influencia no clero, foi condenado a um ano de prisão mas nunca cumpriu, pois ganhou o recurso.

A obra de Gentileschi é única e as suas pinturas lidam com o tema de género género e poder.

Para ver na Galeria Nacional de Londres até janeiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O nu polémico de homenagem a uma feminista

Pintura no feminino no Museu do Prado

Coleção Masaveu destaca pintura espanhola do séc. XIX