This content is not available in your region

"Diversidade unida" em Berlim

euronews_icons_loading
"Diversidade unida" em Berlim
Direitos de autor  AP Photo
De  Teresa Bizarro

Tempelhof foi um dos mais icónicos aeroportos da Europa. Desativado em 2008, é agora espaço para eventos desportivos e artísticos. Construído durante o regime nazi, foi a ponte entre Berlim e o Ocidente, após a construção do Muro. Hoje é palco para "Diversity United", uma exposição de artistas europeus, organizada por uma associação russo-alemã. O subtexto não é escondido.

"Podemos mostrar a exposição neste local historicamente apropriado - aqui no antigo aeroporto de Tempelhof, Hangar Dois, em Berlim. Este é o local onde, há 60 anos, os Aliados forneciam comida aos berlinenses. Hoje, estamos a fornecer ao mundo um novo tipo de bens essenciais - a criatividade dos artistas," diz Walter Smerling, diretor da Fundação Arte e Cultura (Stiftung Kunst und Kultur).

A exposição devia ter sido inaugurada em Moscovo, em novembro do ano passado, mas também aqui o calendário foi mudado pela pandemia. O percurso mistura grandes nomes, como An-selm Kiefer, Paula Rego e Gilbert & George, com artistas emergentes.

"Temos 90 artistas de 34 países europeus. A exposição "Diversity United" é uma tentativa de contar as histórias das diferentes partes da Europa num sentido figurativo. Cada país tem a sua história, os seus problemas, a sua cultura. E os artistas refletem os nossos problemas e questões e tudo o que nos diz respeito," explica Walter Smerling.

"Diversity United" - Diversidade Unida - pode ser vista, em Berlim, até 19 de Setembro