This content is not available in your region

"Yves Saint Laurent nos museus": seis exposições para ver em Paris

euronews_icons_loading
Yves Saint Laurent em 1989 durante um desfile de outono, em Paris
Yves Saint Laurent em 1989 durante um desfile de outono, em Paris   -   Direitos de autor  AP Photo/Remy de la Mauviniere
De  Euronews

Yves Saint Laurent (YSL) vai estar em destaque este ano em seis museus da capital de França

O Pompidou, o Louvre, o Museu de Arte Moderna (MAM), o Museu d’Orsay, o Museu Nacional Picasso-Paris e o museu homónimo do estilista parisiense vão manter em simultâneo exposições dedicadas à carreira e obra do artista.

“Yves Saint Laurent nos museus” celebra os 60 anos do primeiro desfile de moda do estilista.

Mouna Mekouar é uma das curadoras das exposições YSL, lembra-nos que "alguns dos diálogos" artísticos do criador "tornaram-se marcos".

"São verdadeiras fontes de inspiração de Yves Saint Laurent como Braque, Picasso, Matisse, as artes ‘deco’ dos anos 30", destaca Mekouar como conhecimento essencial para se "perceber o quanto Yves Saint Laurent pertence à época em que viveu, ao século XX". "Mas também como ele anunciava o século XXI e como pode naturalmente fazer parte atualmente deste nosso tempo", acrescenta a curadora.

Artista de época, Yves Saint Laurent inspirou-se em criadores contemporâneos, mas também foi por vezes vanguardista. A sua importância reflete-se no facto de ter sido o primeiro criador a mostrar em vida a sua obra no famoso MoMA de Nova Iorque. Uma exposição icónica aberta ao público em 1983.

"Era o maior sonho dele: estar exposto ou que as suas obras pudessem entrar em diálogo com aqueles que o inspiraram ou com as fontes de inspiração desses artistas. O que é muito comovente nestas diversas instituições, seja o Louvre, o Pompidou, o MAM, o Museu Picasso ou Orsay, é que de cada uma havia sempre algo a dizer", argumenta Madison Cox, o presidente da Fundação Pierre Berge-Yves Saint Laurent.

Seis museus, seis exposições, um conceito: "Yves Saint Laurent nos museus", para ver, até 15 de maio, em Paris.