EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Economia azul: Projetos inovadores ligam mundo académico e indústria

Em parceria com The European Commission
Economia azul: Projetos inovadores ligam mundo académico e indústria
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Denis Loctier
Publicado a
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na Noruega, uma empresa inovadora ajuda escolas a preparar trabalhadores qualificados para os setores da economia azul

À medida que a procura de trabalhadores qualificados nos sectores da economia azul continua a aumentar, tanto o mundo académico como a indústria detectam uma lacuna emergente que complica a tarefa dos estudantes para encontrarem bons empregos e das empresas para encontrarem profissionais bem preparados.

Em muitos sectores, empresas inovadoras como a Blått Kompetansesenter estão a agir para colmatar a lacuna. O "Centro de Competências Azuis" foi fundado na Noruega em 2015. Tem uma estrutura público-privada e trabalha para criar ligações entre piscicultores, organizações educativas, fornecedores de tecnologia e equipamento e institutos de investigação.

Em Sistranda, a Euronews teve a oportunidade de falar com Elisabeth Nordin, a assessora de comunicação do Blått Kompetansenter que trabalha no projecto BRIDGES, apoiado pela União Europeia e centrado na melhoria da educação e formação em aquicultura nos países nórdicos.

Elisabeth Nordin, assessora de comunicação do "Centro de Competências Azuis":

"Na comunidade local que temos em Frøya, é sublinhada a importância da colaboração entre a indústria e as escolas, mas a capacidade para o fazer pode ser insuficiente.

Por isso, as organizações públicas e privadas juntaram-se para organizar um "Centro de Competências Azuis" para ajudar nos esforços de colaboração.

Pode ser qualquer coisa, do recrutamento até ajudar as escolas e indústrias a trabalharem em conjunto em projectos ou a desenvolver ideias inovadoras, bem como ajudar tanto os estudantes de Guri Kunna como as pessoas da região a criarem as suas próprias empresas e ajudá-las nos seus esforços empresariais.

O mundo académico, as escolas, as indústrias e as empresas de inovação trabalham frequentemente no seu próprio campo e raramente se juntam na mesma plataforma.

Por isso, o que oferecemos enquanto empresa de inovação é ser o factor de ligação e ajudá-los a ver as possibilidades de colaborar tanto em formas já testadas, mas também de forma inovadora."

Nome do jornalista • Denis Loctier

Partilhe esta notícia