Governo belga cancela aplicação de eutanásia a preso

Governo belga cancela aplicação de eutanásia a preso
De  Isabel Marques da Silva com EFE, AFP, Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O sistema judicial da Bélgica recuou, esta terça-feira, na decisão de aplicar eutanásia a Frank van den Bleeken, marcada para 11 de janeiro.

PUBLICIDADE

O sistema judicial da Bélgica recuou, esta terça-feira, na decisão de aplicar eutanásia a Frank van den Bleeken, marcada para 11 de janeiro.

O homem de 51 anos foi condenado a prisão perpétua por violação e homicídio e está há quase três décadas na cadeia.

O médico que aplicaria a injeção letal mudou de opinião e o detido foi transferido para um centro de saúde mental.

O ministro da Justiça da Bélgica, Koen Geens, reconheceu que “estamos efetivamente em falta para com estas pessoas que não podem ser curadas. Enquanto nação civilizada, temos de alterar essa situação o mais rapidamente possível.”

A autorização tinha sido dada em setembro, depois dos médicos validarem o pedido do preso, que alegou sofrimento emocional insuportável perante a falta de tratamento e de perspetiva de saída da prisão.

O governo diz estar em contacto com um organismo especializado na vizinha Holanda para encontrar a melhor terapia.

A Bélgica aplica a eutanásia desde 2002.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cólera dos agricultores em Espanha e França está para durar

Comissão Europeia desbloqueará 137 mil milhões de euros para Polónia

Comissão Europeia apresenta medidas de simplificação para acalmar a ira dos agricultores