Grécia ganha balão de oxigénio mas divergências com credores internacionais persistem

Grécia ganha balão de oxigénio mas divergências com credores internacionais persistem
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A Grécia pediu para adiar o pagamento de 300 milhões de euros que deveria saldar esta sexta-feira junto do Fundo Monetário Internacional. As

PUBLICIDADE

A Grécia pediu para adiar o pagamento de 300 milhões de euros que deveria saldar esta sexta-feira junto do Fundo Monetário Internacional. As diferenças com os credores internacionais persistem e o balão de oxigénio do executivo helénico surge numa altura em que já se fala num cenário de eleições antecipadas.

“Passou-se o tempo limite estipulado. Todos concordaram em parar o relógio para que o país e os credores tenham mais algumas semanas para fixar os detalhes do acordo, se existir um acordo”, alerta Daniel Gros, do Centro de Estudos Políticos Europeus.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, diz que não cederá a propostas extremas, isto numa altura em que há uma revolta no partido que lidera contra o plano dos credores.

“O Governo tem de convencer o seu partido de que é preciso fazer mais ajustes.Como não foi capaz de manter em ordem o orçamento durante o primeiro semestre do ano, alguma coisa tem de ser feita. Se recusarem fazê-lo, arriscam-se a uma situação de incumprimento”, acrescenta Daniel Gros.

O executivo grego pediu que o pagamento de 300 milhões de euros previsto para esta sexta-feira seja feito apenas no final de junho, a par de outras três parcelas devidas este mês, que somam mais de 1,5 mil milhões de euros.

O Fundo Monetário Internacional tem um mecanismo que permite juntar várias prestações, mas raramente é usado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento Europeu aprova controversa Lei da Recuperação da Natureza

Esquerda europeia apresenta-se dividida às eleições de junho

Um quarto dos jovens romenos vive com privação material e social severa