EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Eurodeputados esperam "franqueza" no discurso sobre o Estado da União

Eurodeputados esperam "franqueza" no discurso sobre o Estado da União
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A crise dos refugiados, o Brexit e o terrorismo marcam a atualidade da União Europeia e devem ser abordados no discurso sobre o Estado da União, por Jean-Claude Juncker. A euronews questionou alguns e

PUBLICIDADE

“É tempo de honestidade, unidade e solidariedade” foi o título do primeiro discurso do Estado da União por Jean-Claude Juncker, em 2015.

Um ano depois, estes temas não deixam de ser pertinentes com o agudizar da crise dos refugiados, o Brexit e o terrorismo. A euronews questionou alguns eurodeputados sobre as suas expetativas.

O líder do centro-direita, Manfred Weber, disse que “Jean-Claude Juncker, enquanto presidente da Comissão, deve descrever a situação na União Europeia de forma franca, assumindo que temos muitas difculdades e problemas na União Europeia. E que temos de econtrar um mejo para sair desta crise. Tal significa que precisamos de mais unidade na União Europeia. “

O líder do centro-esquerda, Gianni Pitella, espera “uma resposta que permita relançar a economia e a criação de postos de trabalho. E que, também, resolva a desigualdade fiscal, porque não podemos permitir que um padeiro Bruxelas pague mais impostos que uma multinacional norte-americana”.

O líder dos conservadores britânicos, Syed Kamall, diz que “o referendo na Grã-Bretanha enviou um sinal forte de que a União tem de mudar, de que não continuar como está. Espero bem que Juncker reconheça isso no discurso, isto é, que a União Europeia deve intervir menos e melhor, em vez de prosseguir com este projeto de maior integração europeia”.

A euronews transmite em direto o discurso do Presidente da Comissão Europeia, que começa às 8h00 da manhã, hora de Portugal Continental.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eurodeputados eleitos pelo Volt juntam-se à bancada dos verdes

Chefes da diplomacia da UE aprovam novas sanções contra a Rússia

Scholz preocupado com eleições em França