This content is not available in your region

Morte de jornalista eslovaco levanta dúvidas em Bruxelas

Access to the comments Comentários
De  Luis Guita
Morte de jornalista eslovaco levanta dúvidas em Bruxelas

Bruxelas foi palco de uma vigília para lembrar o jornalista eslovaco Jan Kuciak e a sua namorada, assassinados na Eslováquia.

Na capital belga, entre velas e uma citação de Vaclav Havel - "A verdade e o amor devem prevalecer sobre a mentira e o ódio" - a organizadora da cerimónia usou o evento para exigir justiça.

"O que aconteceu recentemente tocou o meu coração tal como o coração de muitos dos meus compatriotas. Por isso, eu e outros eslovacos que vivem aqui, decidimos prestar uma homenagem ao jornalista assassinado e à sua noiva. E também preparámos uma declaração para o nosso governo, para os procuradores, para que realizem uma investigação justa deste caso," Veronika Jankovicova.

O porta-voz da Comissão Europeia, Alex Winterstein, confirmou que estão atentos a revelações da imprensa eslovaca que afirmam que Jan Kuciak foi morto por investigar o envolvimento da máfia italiana no roubo de fundos agrícolas da União Europeia na Eslováquia.

"Estamos a par desses relatos da imprensa eslovaca e estamos a acompanhar a situação. Já enviámos uma carta à autoridade que realiza os pagamentos a solicitar informações sobre o possível uso indevido de fundos agrícolas," Alex Winterstein.

No Parlamento Europeu, Manfred Weber, líder do maior grupo, o PPE, exigiu que o Parlamento Europeu envie um comité de investigação à Eslováquia, tal como foi feito com Malta depois da morte da jornalista Daphne Caruana Galizia.