EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Recandidatura de Trump não entusiasma europeus

Recandidatura de Trump não entusiasma europeus
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da SilvaStefan Grobe
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O anúncio da candidatura de Donald Trump para mais quatro anos na Casa Branca não gera entusiasmo na Europa.

PUBLICIDADE

O anúncio da candidatura de Donald Trump para mais quatro anos na Casa Branca não gera entusiasmo na Europa. Presidente dos EUA chegou a classificar os europeus de "inimigos".

Guy Verhofstadt, líder do grupo liberal no Parlamento Europeu, escreveu no Twitter: "Os Estados Unidos já foram líderes do mundo livre, mas precisam de um presidente que resista a fanáticos, em vez de espalhar seu ódio".

Mas o analista político Peter Chase disse à euronews que pode haverá uma viragem para melhor por parte de Trump.

"Se ele continuar no mesmo caminho, deliberadamente pressionando os europeus de forma agressiva, que causa desconforto - algo a que estes não estavam acostumados -, é bem possível que nos próximos quatro anos o relacionamento seja muito mais difícil", disse o analista do centro de estudos The German Marshall Fund of the US, em Bruxelas.

"Mas há uma coisa que os europeus deveriam ter em mente: quando George W. Bush hanhou o segundo mandato teve uma política muito diferente do primeiro, em particular no que se referiu à relação com a União Europeia. Portanto, não é impossível que o Trump também possa fazer uma mudança", acrescentou.

As relações transatlânticas foram ficando cada vez mais tensas, sobretudo depois dos EUA abandonarem o acordo nuclear com o Irao.

As recentes tensões com petroleiros no Golfo Pérsico fazem temer o fim daquela que foi uma das grandes conquistas da diplomacia europeia dos últimos anos: evitar que o Irao se tornasse uma potência nuclear.

As ameaças e algumas ações concretas nas relações comerciais também foram um rude golpe.

Depois do aumento das tarifas sobre alguns metais, continua a pairar a ameaça de fazer o mesmo no setor automóvel, um dos mais importantes para a economia europeia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Salvini sublinha sintonia com Trump

Homem com "ligações à extrema-direita" detido por ataques com faca a crianças na Finlândia

Princesa de Gales fala sobre os tratamentos para o cancro: "Estou a fazer progressos"