União Europeia aprova certificado Covid-19

União Europeia aprova certificado Covid-19
Direitos de autor DENIS LOVROVIC/EU COMMISSION
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Líderes da União Europeia assinam regulamentação do certificado digital covid-19. Documento facilita a circulação de europeus com anticorpos da doença

PUBLICIDADE

Os líderes da União Europeia assinaram, esta segunda-feira, a regulamentação do certificado digital Covid-19.

Na cerimónia, em Bruxelas, esteve Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, António Costas, primeiro-ministro de Portugal que atualmente assume a presidência rotativa do Conselho Europeu, e David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu.

13 Estados-membros emitem, já, o documento. Espera-se que passem a 15 ainda esta semana, com Portugal e Bélgica a começarem, também, a emitir este certificado que vai facilitar as viagens aos cidadãos com anticorpos contra a doença.

A presidente da Comissão Europeia felicitou as autoridades do bloco por aprovarem a legislação num tempo recorde de 62 dias.

À euronews, Ursula von der Leyen, garantiu que Bruxelas não esquece as suas obrigações para com o planeta.

"Se adotarmos uma abordagem global, trata-se de doações, trata-se de financiamento e trata-se de exportação, isto é, a curto prazo. A longo prazo, temos de construir centros de produção em outras regiões do mundo. Por exemplo, em África. Essa é uma tarefa para a União Europeia. Vamos investir mil milhões de euros na construção destes polos de produção com os nossos amigos africanos para que, com o tempo, África produza as suas próprias vacinas".

A União Europeia prevê que não seja necessário os Estados-membros voltarem a aplicar restrições, uma vez que mais de metade dos europeus já recebeu, pelo menos, a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Menos restrições contra a Covid mas ainda há muitos desafios

Polícia de Bruxelas tenta evitar conferência populista de direita que inclui PM Orbán

Pieper demite-se e põe em causa o processo de nomeação de von der Leyen