Bruxelas apresenta compromisso para medicamentos para Irlanda do Norte

Bruxelas apresenta compromisso para medicamentos para Irlanda do Norte
Direitos de autor AP PHOTO
Direitos de autor AP PHOTO
De  Euronews com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vice-presidente da Comissão Europeia, Maroš Šefčovič, pediu a Londres para retribuir os esforços que têm como pano de fundo o braço de ferro pós-"Brexit" por causa do Protocolo da Irlanda do Norte

PUBLICIDADE

O Reino Unido conseguiu uma concessão de Bruxelas no braço de ferro pós-"Brexit" sobre a Irlanda do Norte.

A Comissão Europeia propôs novas medidas para garantir o abastecimento de medicamentos procedentes do Reino Unido para a Irlanda do Norte.

A solução permite o fluxo de medicamentos autorizados no Reino Unido até que a União Europeia aprove a autorização correspondente.

Mas ainda há assuntos por resolver, sublinhou o ministro britânico para o "Brexit".

David Frost disse: "Não acredito que as negociações estejam perto de produzir resultados que possam resolver, de forma genuína, os problemas revelados pelo Protocolo da Irlanda do Norte".

Acrescentou que é preciso resolver de forma urgente divergências relacionadas com documentos alfandegários, controlo agroalimentar ou com o papel do Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE).

Londres quer uma entidade independente para os resolver conflitos entre as partes, mas para Bruxelas essa é uma "linha vermelha".

"Não existe um tribunal do Reino Unido que possa garantir a mesma proteção aos cidadãos da Irlanda do Norte enquanto fazem negócios na União Europeia. Não consigo imaginar qualquer solução em que possamos ter todas essas oportunidades ligadas ao Mercado Único sem o Tribunal de Justiça da União Europeia", referiu Maroš Šefčovič, vice-presidente da Comissão Europeia.

Šefčovič apelou ao Reino Unido para retribuir os esforços da União Europeia para resolver a tensão.

Apesar de pertencer ao Reino Unido, a Irlanda do Norte mantém-se dentro da União Aduaneira e do Mercado Único Europeu. Uma solução encontrada para evitar o retorno de uma fronteira física com a República da Irlanda, o que poderia enfraquecer Acordo de Paz de 1998.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sinn Féin à beira de vitória histórica

"Estado da União": Escândalos políticos "aquecem" campanha eleitoral

Lei da "influência estrangeira" afasta Geórgia da UE, alerta Charles Michel