EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Indústria automóvel europeia pede incentivos para consumidores

A indústria automóvel receia que os veículos elétricos permaneçam inacessíveis para muitos clientes
A indústria automóvel receia que os veículos elétricos permaneçam inacessíveis para muitos clientes Direitos de autor David Zalubowski/ The Associated Press
Direitos de autor David Zalubowski/ The Associated Press
De  Stefan GrobeIsabel Marques da Silva
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O pedido da ACEA chega na véspera do anúnico da Comissão Europeia sobre propostas de apoio aos investimentos em setores industriais cruciais para a transição ecológica.

PUBLICIDADE

A indústria automóvel europeia está a instar os líderes da União Europeia (UE) a pôr em prática uma política industrial ambiciosa e estruturada para rivalizar com as outras regiões do mundo.

Segundo Luca de Meo, o novo presidente da Associação dos Construtores Europeus de Automóveis (ACEA), a abordagem da Europa tem sio criar legislação que obriga a indústria a deixar de poluir o ambiente, enquanto que outras regiões, tais como os Estados Unidos e a China, estão a estimular a  indústria na transição verde.

"Precisamos de uma estrutura que nos coloque numa posição competitiva numa base mundial. Isto é muito importante. A nossa indústria é uma indústria global, não fazemos produtos locais", disse Luca de Meo, à imprensa.

Luca de Meo considera que há um "risco de desindustrialização" na Europa. "Para nós, a Europa é o ponto de partida de um ecossistema que é global. E nós precisamos das autoridades públicas do nosso lado para criar uma estratégia, para criar uma vantagem competitiva para os produtos e tecnologias europeias", acrescentou.

Comissão Europeia vai propor ajudas públicas

O pedido da ACEA chega na véspera do anúnico da Comissão Europeia de propostas de apoio aos investimentos em setores industriais cruciais para a transição ecológica.

A acessibilidade à mobilidade deve ser um tema central para os decisores políticos. O Pacto Ecológico Europeu criou muitas ambições a serem consagradas na regulamentação. Isso faz avançar realmente a Europa e as suas indústrias, o que é bom.
Sigrid De Vries
Diretora-geral, Associação dos Construtores Europeus de Automóveis

A indústria automóvel receia que os veículos elétricos permaneçam inacessíveis para muitos clientes devido às dispendiosas matérias-primas utilizadas nas baterias, que fazem subir os custos de produção.

O que falta na Europa são incentivos à aquisição por parte dos consumidores, diz a diretora-geral da  ACEA, Sigrid De Vries: "A acessibilidade à mobilidade deve ser um tema central para os decisores políticos. O Pacto Ecológico Europeu criou muitas ambições a serem consagradas na regulamentação. Isso faz avançar realmente a Europa e as suas indústrias, o que é bom. Mas agora precisa de ser implementado e detalhado".

Apesar da incerteza económica devido à guerra e inflação, as vendas de automóveis novos na UE devem começar a recuperar em 2023. A ACEA espera um aumento de 5% das matrículas, que deverá representar quase dez milhões de veículos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Von der Leyen diz que UE "quer liderar a revolução da indústria ecológica"

Europeus apostam na compra de automóveis híbridos

Cidade alemã aumenta em 600% o preço dos estacionamentos de automóveis