EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Emmanuel Macron em missão no Pacífico para travar os motins na Nova Caledónia

Nova Caledónia
Nova Caledónia Direitos de autor Nicolas Job/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Nicolas Job/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O território ultramarino francês tem sido abalado por confrontos e pilhagens há mais de uma semana por causa de uma reforma do sistema eleitoral proposta por Paris.

PUBLICIDADE

O Presidente francês Emmanuel Macron está a caminho da ilha da Caledónia do Norte, no Pacífico, onde se espera que chegue na quinta-feira.

O governo francês informou que o primeiro-ministro Gabriel Attal também se deslocará à ilha nas próximas semanas.

Seis pessoas foram mortas, incluindo dois polícias, e centenas ficaram feridas durante os recentes confrontos armados, pilhagens e incêndios criminosos na Nova Caledónia.

Os distúrbios começaram a 13 de maio, quando o Governo francês discutia alterações à Constituição francesa para modificar os cadernos eleitorais da Nova Caledónia.

Os opositores temem que a medida beneficie os políticos pró-franceses da Nova Caledónia e marginalize ainda mais a população indígena Kanak, que em tempos foi vítima de políticas de segregação rigorosas e de discriminação generalizada.

Atualmente, a ilha encontra-se em estado de emergência, com recolher obrigatório, e o aeroporto está fechado para voos comerciais.

Os países vizinhos, Austrália e Nova Zelândia, já deslocaram dezenas de cidadãos para os respectivos países de origem.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Itália: confrontos na Câmara dos Deputados durante votação polémica

Líder da coligação mais votada nas legislativas na Bulgária anuncia que não será primeiro-ministro

NATO: novo plano de ajuda à Ucrânia