Cultivo e consumo de canábis por adultos legalizados de forma moderada na Alemanha

Homem em protesto contra a legalização da marijuana com um cartaz a dizer "Não queremos ser criminosos!
Homem em protesto contra a legalização da marijuana com um cartaz a dizer "Não queremos ser criminosos! Direitos de autor Ebrahim Noroozi/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Ebrahim Noroozi/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Rita KonyaEuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em húngaro

A partir desta segunda-feira, as pessoas com 18 anos ou mais estão autorizadas a transportar 25 gramas de canábis seca e a cultivar três plantas de marijuana na sua própria casa.

PUBLICIDADE

 Fumar canábis passou a ser legal na Alemanha para quem tiver mais de 18 anos.

A partir desta segunda-feira, os adultos estão também autorizados a transportar 25 gramas de canábis seca e a cultivar até três plantas de marijuana em casa.

O consumo de canábis por menores continua a ser proibido. Também não é permitido fumar a menos de 100 metros de creches, escolas, parques infantis e recintos desportivos.

A partir de 1 de julho, podem ser criadas associações de produtores ou "espaços sociais" com um máximo de 500 membros, que devem ter mais de 18 anos e residir na Alemanha.

Nos "espaços sociais", só se pode cultivar e distribuir a droga em termos não lucrativos, estando proibido o consumo da substância no local.

Lei gera polémica

A Alemanha tornou-se o maior país da União Europeia a legalizar a canábis para fins recreativos, apesar das fortes objeções dos políticos da oposição, das associações médicas e outros grupos profissionais.

"Como é que vamos controlar tudo isto? A pressão sobre a polícia está a aumentar porque haverá sempre pessoas que querem erva mais forte, que a comprarão ilegalmente. Tal como aqueles que não podem comprar legalmente porque têm menos de 18 anos", argumentou o líder do sindicato da polícia, Horst Niens.

Os especialistas em saúde entendem que facilitar o consumo é prejudicial e que a idade mínima deve ser alterada para, pelo menos, 25 anos.

O governo alemão, uma coligação tripartida liderada pelos sociais-democratas do chanceler Olaf Scholz, diz que a legalização ajudará a conter o crescente mercado negro da popular substância. 

No entanto, os especialistas em saúde têm manifestado preocupações quanto ao facto de a legalização poder levar a um aumento do consumo entre os jovens, que enfrentam os maiores riscos. Salientam que facilitar o consumo é prejudicial e que a idade mínima deve ser alterada para, pelo menos, 25 anos.

O consumo de cannabis entre os jovens pode afetar o desenvolvimento do sistema nervoso central, conduzindo a um aumento do risco de desenvolvimento de psicose e esquizofrenia, alertam os especialistas. 

Até o Ministro da Saúde da Alemanha, Karl Lauterbach, que é médico, afirmou que o consumo de canábis pode ser "perigoso", especialmente para os jovens.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo alemão aprova projeto de lei para descriminalizar consumo recreativo de canábis

A capital da canábis medicinal

Acionistas da Nestlé pressionam a empresa para que ofereça produtos mais saudáveis (após o recente escândalo do açúcar)