Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Itália adopta definitivamente plano de austeridade

Itália adopta definitivamente plano de austeridade
Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento italiano aprovou definitivamente o impopular plano de austeridade de 25 mil milhões de euros do governo de Silvio Berlusconi.

O objectivo é reduzir o défice dos 5,3 por cento registados em 2009 para 2,7 por cento em 2012.

As medidas adoptadas em Maio pelo executivo pretendem tranquilizar os mercados, num momento em que a Itália apresenta uma das dívidas públicas mais elevadas a nível mundial.

Entre os pontos fortemente contestados do plano de austeridade, está o congelamento dos salários da função pública por três anos.

Um médico sindicalista diz que o sistema de saúde vai sofrer pois “nos próximos quatro anos, 40 mil médicos irão para casa sem serem substituídos e metade dos que têm contratos temporários não serão reconduzidos”.

As medidas incluem também uma redução de 10 por cento nos orçamentos ministeriais.

O governo conseguiu, por outro lado, fazer aprovar a reforma das pensões, que prevê um aumento progressivo da idade de aposentação a partir de 2015. A fraca contestação, quando comparado com outros países europeus, deveu-se sobretudo às divisões entre os principais sindicatos.