Última hora
This content is not available in your region

Cometa Siding Spring passa de "raspão" por Marte

Cometa Siding Spring passa de "raspão" por Marte
Tamanho do texto Aa Aa

É extremamente raro, aliás estima-se que o fenómeno demorou mais de um milhão de anos a acontecer. Ao fim da tarde deste domingo, o cometa Siding Spring passou de “raspão” pelo planeta Marte. De “raspão” significa a aproximadamente 136 mil quilómetros, o que equivale a um terço da distância entre a Terra e a Lua.

O núcleo do Siding Spring – também conhecido como C/2013 A1 – tem cerca de 1,6 quilómetros de diâmetro e percorre o espaço a uma velocidade de 56 quilómetros por segundo.

O cometa recebeu o nome do observatório australiano onde o astrónomo Robert McNaught o detetou, em janeiro do ano passado. Aguarda-se agora que os robôs da NASA, Opportunity e Curiosity, enviem os dados que recolheram durante a passagem do cometa. As agências espaciais americana, europeia e indiana alteraram a órbita das suas sondas, de forma a evitar riscos de danos provocados pela trajetória e pela possível colisão com destroços rochosos.