EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Que perguntaria ao Senador John McCain?

Que perguntaria ao Senador John McCain?
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O Senador McCain é o próximo convidado de Global Conversation. Um programa onde se vai falar sobre a situação política na Ucrânia, a luta contra o grupo Estado Islâmico, as eleições intercalares dos EUA e as presidenciais de 2016.

Envie as suas perguntas, através do Facebook ou do Twitter usando o #AskMcCain. Vamos selecionar algumas questões que colocaremos durante a entrevista.

John McCain, um veterano de guerra sem “papas na língua”

Veterano da guerra do Vietname, John McCain, começou a sua carreira no exército dos EUA e sobreviveu a cinco anos como prisioneiro de guerra. Anos depois da sua libertação entrou para a política. Atualmente é Senador sénior dos Estados Unidos, pelo Arizona.

Em 2008 foi candidato presidencial republicano, perdeu a corrida, mas não largou a luta. Faz frente à administração Obama, em particular em matéria de relações externas e políticas de defesa. McCain atacou o presidente dos Estados Unidos da América pelas suas decisões em relação à Síria, defendendo uma intervenção no terreno para combater Bashar Al Assad e o grupo ISIL. Fez, também, duras críticas ao papel de Obama na Ucrânia, alegando que o Ocidente deveria dotar o país de armas para lutar contra os separatistas russos.

A entrevista a John McCain, em Global Conversation, na euronews e na internet, no dia 28 de novembro, a partir das 20:40 CET

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "//connect.facebook.net/en_GB/all.js#xfbml=1"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));Post by euronews.

#AskMcCain Tweets!function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0],p=/^http:/.test(d.location)?'http':'https';if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=p+"://platform.twitter.com/widgets.js";fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,"script","twitter-wjs");

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apoia o filho após condenação, mesmo sem indulto. "Estamos orgulhosos do homem que ele é hoje"

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

EUA: estudantes universitários são presos por protestos pró-palestinos