EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Itália: Justiça anula sentença do maior processo de sempre de contaminação por amianto

Itália: Justiça anula sentença do maior processo de sempre de contaminação por amianto
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
PUBLICIDADE

O tribunal de segunda instância de Roma anulou a condenação contra o principal responsável de um dos mais graves escândalos sanitários do país, no maior processo de contaminação por amianto de sempre.

Face à ira dos familiares das mais de 3.000 vítimas das fábricas de fibrocimento Eternit, os juízes reconheceram esta quarta-feira que os factos imputados se encontram prescritos, desde 1998.

Stephan Schmidheiny, o industrial suíço à frente da companhia, falida em 1986, tinha sido condenado a 16 e a 18 anos de prisão, em 2012 e 2013, por “catástrofe sanitária e ambiental e infração às regras de segurança no trabalho”.

O familiar de uma das vítimas afirma-se surpreendido, “havia uma atmosfera teatral dentro do tribunal, tudo tinha sido já dito, decidido e havia mesmo quem brincasse com a situação”.

A familiar de uma vítima de nacionalidade brasileira fala de uma “amnistia”: “a Itália que prentendia mostrar o exemplo mostrou-nos hoje que Schmidheiny é um homem livre e sem qualquer acusação contra ele”.

O processo remonta aos anos 1970 e 1980 quando mais de três mil trabalhadores e habitantes dos arredores de três fábricas da Eternit em Itália contraíram infeções mortais na sequência da exposição quotidiana ao amianto, na cadeia de montagem de componentes em fibrocimento para a construção civil.

A anulação da sentença por prescrição, suspende igualmente os 90 milhões de euros de indemnizações reclamados pelas vítimas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Maputo ordena apreensão de carne suspeita de propagar Listeriose

Dezenas de manifestantes anti-NATO entram em confronto com a polícia em Nápoles

Agricultores italianos fazem mais de 10 horas de trator para se manifestarem em Roma