Roménia lembra vítimas e celebra revolução de há 25 anos

Roménia lembra vítimas e celebra revolução de há 25 anos
De  Francisco Marques com EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A Roménia comemora esta semana os 25 anos sobre o início da revolução anticomunista, que lançou o país da ditadura para a democracia. Em nome dessa

PUBLICIDADE

A Roménia comemora esta semana os 25 anos sobre o início da revolução anticomunista, que lançou o país da ditadura para a democracia. Em nome dessa mudança, mais de 1600 pessoas morreram e esta quarta-feira foram lembrados.

Timisoara honors the heroes of the 1989 anti-communist Revolution. We love you #Timisoara! pic.twitter.com/5u99kvT7n0

— Andrea Manea, CFA (@andrea_manea) 18 dezembro 2014

A primeira vítima caiu em Timisoara, cidade de tradição austro-húngara no noroeste da Roménia de onde despontou a revolução, liderada pelo padre evangélico Lazlo Tökes. Em poucos dias, a rebelião anticomunista estendeu-se a todo o país, incluindo Bucareste.

Dec 1989, #Timisoara Rounds of gunfire are unleashed upon civilians. They chant: "We will die and we'll be free" pic.twitter.com/2eyJwlaTFg

— Andrea Manea, CFA (@andrea_manea) 18 dezembro 2014

Na capital romena, foram detidos a 22 de dezembro de 1989 o ditador Nicolae Ceausescu e a mulher, Elena. Três dias depois, o casal seria executado e a Roménia partia para um novo capítulo da sua história.

December 1989, #Timisoara We Will NEVER Forget pic.twitter.com/jmLpN4JMZF

— Andrea Manea, CFA (@andrea_manea) 18 dezembro 2014

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo romeno decide juntar eleições autárquicas e europeias no mesmo dia, oposição está contra

Roménia regista taxa de natalidade mais baixa dos últimos 143 anos

Para a Roménia, "o espaço Schengen já quase não existe"