EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Confederação Africana de Futebol com dois pesos e duas medidas

Confederação Africana de Futebol com dois pesos e duas medidas
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A Confederação Africana de Futebol (CAF) não foi nada meiga com a Federação Marroquina de Futebol e aplicou aquela que é provavelmente a maior

PUBLICIDADE

A Confederação Africana de Futebol (CAF) não foi nada meiga com a Federação Marroquina de Futebol e aplicou aquela que é provavelmente a maior punição na história do futebol.

Por se terem recusado a organizar a Taça das Nações Africanas – o medo do ébola não foi considerado um motivo de força maior – os marroquinos foram multados em um milhão de dólares (cerca de 880 mil euros) e condenados a pagar mais de 8 milhões de euros em compensações.

Morocco fined, banned from two AFCON tournaments http://t.co/sjvOfaaUcB#AFCON2015

— CAF (@CAF_Online) 6 fevereiro 2015

No entanto o castigo não se limitou ao campo financeiro. A seleção marroquina não poderá jogar as Taça das Nações de 2017 e 2019. Um duro golpe para uma das seleções com mais talento no panorama atual do futebol africano.
A edição deste ano acabou por ser organizada pela Guiné Equatorial e a CAF não deixou de mostrar a sua gratidão.

O comportamento violento dos adeptos até pode ter interrompido a partida entre a equipa da casa e o Gana durante mais de quarenta minutos mas a mão pesada da CAF esgotou-se nos marroquinos.

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)0; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/en_GB/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));Post by CAF / Africa Cup of Nations.

A multa foi fixada em cem mil dólares (88 mil euros), ficando ainda o aviso de que caso repitam o comportamento violento, ficarão automaticamente condenados a realizar uma partida à porta fechada.

Quer isto dizer que o encontro de atribuição do terceiro lugar, entre Guiné Equatorial e RD Congo se irá realizar como se não se tivesse passado nada.

Um castigo que nem chega a ser simbólico. Não só se tratava da meia-final de uma competição continental como os adeptos eram reincidentes. Já os desafios frente a Gabão e Tunísia tinham sido marcados por distúrbios.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Euro 2024: Holanda e Inglaterra nas meias-finais

Euro 2024: Itália eliminada pela Suiça. Alemanha vence Dinamarca e segue em frente

Euro 2024: Portugal defronta Eslovénia nos oitavos após derrota com a Geórgia