EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Homem que abateu "Sniper Americano" prestes a ser julgado

Homem que abateu "Sniper Americano" prestes a ser julgado
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters, AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Arranca na próxima semana o julgamento do homem que há dois anos abateu o atirador mais eficaz da história militar dos Estados Unidos, em Dallas

PUBLICIDADE

Arranca na próxima semana o julgamento do homem que há dois anos abateu o atirador mais eficaz da história militar dos Estados Unidos, em Dallas. Eddie Ray Routh, antigo fuzileiro naval, vai julgado pela morte de Chris Kyle.

O stresse pós-traumático invocado pela defesa não convence a acusação que pede pena de morte para o arguido.

A história de Kyle tornou-se mundialmente conhecida graças ao realizador Clint Eastwood que decidiu dar vida ao “Sniper Americano” através da sétima arte. O filme é adaptação cinematográfica do livro, com o mesmo nome, escrito por Chris Kyle. A película que chegou às salas de cinema portuguesas em janeiro gira em torno da coragem e da dor do atirador de elite. Uma viagem que percorre os campos de batalha no Iraque e o interior do, também, marido e pai.

O filme não retrata a morte de Kyle, mas defesa de Routh receia que o sucesso do filme perturbe o bom desempenho da justiça.

No primeiro fim de semana em exibição o “Sniper Americano” onde Bradley Cooper veste a pele de Kyle arrecadou cerca de 90 milhões de euros. O Filme é, também, um dos favoritos na corrida aos Óscares.

Com seis nomeações – incluindo as de “Melhor Filme” e de “Melhor Ator” – a película é uma adaptação da obra autobiográfica de Chris Kyle, um atirador especial do Comando Naval de Operações Especiais da Marinha dos Estados Unidos. O homem que ficou conhecido como “A Lenda” obteve entre 1999 e 2009 o maior número de baixas como atirador da história militar norte-americana.

Herói para uns, carrasco para outros. Chris Kyle nasceu no Texas. Aprendeu a utilizar as armas com o pai e tornou-se um dos melhores atiradores de sempre. Mais tarde alistou-se na Marinha norte-americana, mas foi nos SEALS que se distinguiu dos demais.
Oficialmente o sniper abateu 160 pessoas, mas fontes próximas garantem que o número é superior. No livro que «Sniper Americano» que deu mote ao filme, o atirador escreveu que o tiro certeiro mais longo que deu foi num alvo a mais de 1900 metros. Kyle admite que gostava de ter morto mais gente por acreditar que isso permitia salvar outras vidas.

Condecorado nos Estados Unidos, teve a cabeça a prémio no Iraque. Alvejado várias vezes conseguiu sobreviver a quase todas as batalhas em que esteve envolvido. Acabou por morrer num tiroteio no Texas, em fevereiro 2013.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Sniper americano" de Clint Eastwood nomeado para Óscar

Ex-militares dos EUA testemunham sobre OVNIs e programa secreto do governo que os recupera e estuda

Primeiro contingente de tropas da Alemanha chega a Vilnius para reforçar flanco leste da NATO