Egito torna-se primeiro comprador do caça francês Rafale

Egito torna-se primeiro comprador do caça francês Rafale
De  João Peseiro Monteiro com AFP, REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

França fecha primeiro contrato de exportação do Rafale. Projeto do avião militar foi lançado há três décadas.

PUBLICIDADE

A França obteve o primeiro contrato de exportação do Rafale. O Egito vai adquirir 24 aviões de combate. Os governos franceses tentavam vender o substituto do Mirage desde que o projeto foi lançado há três décadas.

O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, aceitou ontem as condições do contrato que vai ser assinado na segunda-feira, no Cairo. O negócio orçado em 5,2 mil milhões de euros inclui uma fragata multimissões e mísseis de curto e médio alcance.

O presidente francês, François Hollande, justificou o negócio com imperativos de segurança:

“- Porque é que o Estado francês fez um certo número de esforços em matéria de financiamento? Não foi apenas porque temos Rafales para vender mas porque eu considero que no contexto atual é muito importante que o Egito possa agir em prol da estabilidade e estar em segurança.”

O contrato é financiado por uma instituição de crédito francesa e a fabricação do Rafale envolve meio milhar de empresas gaulesas.

O general al-Sissi expulsou do poder o então presidente Morsi em 2013. O Egito está confrontado com uma revolta jihadista no Sinai, afiliada ao grupo Estado Islâmico.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Dezenas de detidos depois de agricultores franceses bloquearem a circulação nos Campos Elísios

Tráfico de droga e tiroteios em Marselha: será que a situação está fora de controlo?

Senado francês aprova projeto de lei para tornar o aborto um direito constitucional