EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Brasileiros "batem panelas" contra Dilma Rousseff

Brasileiros "batem panelas" contra Dilma Rousseff
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

São Paulo, Rio de Janeiro e outras cidades reagiram, desta forma, ao tempo de antena do partido de Dilma Rousseff, no canal público de televisão. Um

PUBLICIDADE

São Paulo, Rio de Janeiro e outras cidades reagiram, desta forma, ao tempo de antena do partido de Dilma Rousseff, no canal público de televisão. Um momento para falar, aos brasileiros, no trabalho feito pela Presidente ao longo dos seus mandatos.

A iniciativa acontece num momento de descontentamento geral, há mesmo quem exija a demissão de Dilma. Criticam o dinheiro gasto no Campeonato do Mundo de Futebol de 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2016.

A juntar a isto há o escândalo na Petrobras, que levou à condenação de oito pessoas, entre elas o ex-diretor de Abastecimento da empresa. Numa comissão parlamentar Paulo Roberto Costa lançou acusações:

“Não foi a Petrobras que inventou o cartel. Não foi o diretor da Petrobras que inventou o cartel. Não foi o diretor da Petrobras que inventou, nem as empresas que tinham de pagar aos políticos. A origem, a génesis, desse problema todo da Petrobras está aqui em Brasília. Se houve um pedido de 2 milhões para a campanha da Presidente Dilma? Sim.”

Os escândalos sucedem-se no Brasil, isto apesar da popularidade da Presidente, em queda livre durante muitos meses, ter estabilizado em abril.

O antigo responsável pela imagem e comunicação da Presidente e do ex-presidente Lula da Silva, João Santana, está a ser investigado pela polícia por suspeita de branqueamento de capitais angolanos. Uma notícia avançada pela imprensa paulista.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protesto pede justiça para adolescente morto em operação policial no Rio de Janeiro

Pelo menos três mortos em tiroteio durante marcha pela paz no Paquistão

Manifestantes no Quénia entram em confronto com a polícia de choque