EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Presidente norte-americano agrava medidas contra o aquecimento global

Presidente norte-americano agrava medidas contra o aquecimento global
Direitos de autor 
De  Maria-Joao Carvalho
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O segundo maior emissor de gases responsáveis pelo aquecimento global quer agora recuperar o tempo perdido. Barack Obama divulgou, no fim de semana

PUBLICIDADE

O segundo maior emissor de gases responsáveis pelo aquecimento global quer agora recuperar o tempo perdido. Barack Obama divulgou, no fim de semana, uma nova meta mais responsável e justa do que em 2005, que visa reduzir as emissões de CO2 e incentivar a produção de energia ‘limpa’.

Todos os países – em especial as nações desenvolvidas, como os EUA, e as economias emergentes, como as do Brasil e da China – precisam reduzir as emissões de CO2 para evitar um aquecimento global de mais de 2ºC até o final do século. Mas esta meta está longe de resolver o problema.

Obama calls his clean power plan "the biggest, most important step we've ever taken to combat climate change": http://t.co/ekpIl0lP8i

— National Geographic (@NatGeo) 3 agosto 2015

Na versão definitiva do seu plano, Obama fixa objetivos mais ambiciosos do que na versão inicial de junho de 2014.

Quiz Time! Shake off that Monday morning fog with a test of your #solar energy smarts ☀️ http://t.co/d6GBqvQ3ZCpic.twitter.com/skH6oOT5vY

— Energy Department (@ENERGY) 3 agosto 2015

Pretende reduzir 32% das emissões de gases com efeito estufa no setor da eletricidade, em relação ao nível de 2005 – a primeira versão previa uma baixa de 30%.

Se o plano, desta vez, for colocado em em ação, a produção norte-americana de carvão na eletricidade deve descer para 39% e, até 2030, 27%, como confirmou a responsável da Agencia de proteção do Ambiente (EPA), Gina McCarthy.

O outro grande objetivo é incentivar as energias renováveis, como a eólica e a fotovoltaica, para produzir 28 % da energia necesária até 2030.

Mas para Obama a batalha vai ser dura: deve enfrentar a oposição do Congresso, controlado pelos Republicanos, que agitam a bandeira do aumento dos preços da eletricidade. Os industriais do carvão também estão decididos a contestar o projeto judicialmente.

BREAKING: On Monday, POTUS</a> will release his <a href="https://twitter.com/hashtag/CleanPowerPlan?src=hash">#CleanPowerPlan</a>—the biggest step we&#39;ve ever taken to <a href="https://twitter.com/hashtag/ActOnClimate?src=hash">#ActOnClimate</a>.&#10;<a href="https://t.co/BU1PF0wjUK">https://t.co/BU1PF0wjUK</a></p>&mdash; The White House (WhiteHouse) 2 agosto 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

EUA: estudantes universitários são presos por protestos pró-palestinos

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"