A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Europa sem solução para lidar com crescente vaga de migrantes

Europa sem solução para lidar com crescente vaga de migrantes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Europa continua sem resposta para a vaga crescente de refugiados e migrantes que todos os dias tentam entrar no Velho Continente em busca de asilo ou de uma vida melhor.

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados mais de 225 mil pessoas atravessaram o Mar Mediterrâneo numa tentativa de entrar na Europa.

Um ano após a Cimeira dos Balcãs Ocidentais, em Berlim, na Alemanha, os países da região analisam, esta quinta-feira, em Viena de Áustria, a situação dos migrantes que atravessam as fronteiras rumo ao norte da Europa.

São milhares as pessoas que se encontra em países como a Macedónia, a Sérvia, Montenegro, a Albânia, a Bósnia-Herzegovina ou o Kosovo, à espera de poderem continuar viagem.

A Áustria recebeu, no primeiro semestre de 2015, cerca de 28.300 pedidos de asilo, mais do que o total de pedidos de 2014.

Traiskirchen, uma pequena cidade a cerca de 30 quilómetros de Viena, alberga um campo com centenas de pessoas que estão à espera de resposta do governo aos pedidos de asilo.

Uma situação denunciada nas Nações Unidas pela Amnistia Internacional.

Com a previsível chegadas de mais pessoas, vindas da Macedónia, a situação tem tendência a piorar.

O governo de Viena espera soluções.

“Estamos perante uma situação em que os migrantes vêm de um país da União Europeia para a Macedónia, que não tem capacidade para lidar com isto sozinha. Estão sobrecarregados com a situação. Precisamos de uma resposta europeia com urgência e não pode ser: os refugiados chegam da Grécia, a maioria sem registo, para depois serem encaminhados para a Macedónia”, afirma o ministro austríaco dos Negócios Estrangeiros, Sebastian Kurz.

De acordo com o ACNUR, cerca de três mil pessoas atravessam a Macedónia, todos os dias, rumo à União Europeia.

A sul, dezenas de milhares tentam atravessar o Mar Mediterrâneo para chegar à costa de Itália.

Por terra, a pressão aumenta também nos enclaves espanhóis de Ceuta e Melilla…

Milhares de migrantes fogem da fome, da pobreza e dos conflitos em países como a Síria, o Iraque, a Líbia e a Somália rumo ao sonho de uma vida melhor.