Iémen: raides de coligação liderada por sauditas fazem novas vítimas civis

Iémen: raides de coligação liderada por sauditas fazem novas vítimas civis
De  Rodrigo Barbosa com Reuters / AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um raide aéreo da coligação liderada pela Arábia Saudita fez mais de trinta mortos, na maioria civis, na província de Hajjah, no norte do Iémen.

PUBLICIDADE

Um raide aéreo da coligação liderada pela Arábia Saudita fez mais de trinta mortos, na maioria civis, na província de Hajjah, no norte do Iémen.

O bombardeamento atingiu uma posição militar detida pelos rebeldes houthis, mas também uma fábrica de engarrafamento de água, próxima do local.

Outros raides visaram alvos houthis nas províncias de Saada e Baida, bem como a sul da capital, Saná, onde há registo de pelo menos um civil morto.

Um residente explica que ouviu o impacto de um míssil a meio da manhã e quando foi ver o que se passava, viu que tinha “atingido alvos civis”. Diz que “não há [rebeldes] houthis no local e só foram visados civis”.

Também ontem, o diretor de operações de segurança de Aden, principal cidade do sul do Iémen, foi abatido na sua própria viatura, por um grupo de desconhecidos. As autoridades suspeitam da Al-Qaida, que efetuou ataques deste tipo no passado.

Na tentativa de restabelecer a segurança na cidade, o governo iemenita ordenou o treino de cinco mil recrutas fiéis ao presidente Abd-Rabbo Mansour Hadi, exilado na Arábia Saudita, de onde denunciou, este fim-de-semana, a “expansão do Irão” – que apoia os houthis – pelo mundo árabe.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA e Reino Unido atacam alvos Houthi no Iémen depois de um navio ter sido atingido no Mar Vermelho

EUA avisam que não vão parar ataques contra militantes apoiados pelo Irão no Iraque e na Síria

Tripulação apaga incêndio em petroleiro atingido por míssil Houthi ao largo do Iémen