Última hora

Última hora

Refugiados entram na Hungria sem conhecer próximo destino

Refugiados entram na Hungria sem conhecer próximo destino
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de mil refugiados puderam passar esta sexta-feira, de comboio ou autocarro, da Croácia para a Hungria. Oposta à entrada de migrantes no país, Budapeste terá autorizado, segundo Zagreb, a passagem aos mais “vulneráveis”.

Incapazes de gerir o fluxo migratório, as autoridades croatas fecharam a fronteira com a Sérvia. Mas a solução de encaminhar os refugiados para a Hungria será de pouca dura, pois Budapeste anunciou a intenção de terminar rapidamente uma nova vedação na fronteira croata.

Questionado sobre que planos tem, um refugiado diz “nenhum”, pois “o governo croata não ofereceu nenhuma solução”.

A Hungria tinha antes negado qualquer concertação com a Croácia. Já em território húngaro, os refugiados foram encaminhados para dois centros de registo, próximos da fronteira com a Áustria. Mas Viena também negou qualquer coordenação com Budapeste, reforçando o sentimento de caos na Europa face à crise migratória.

Um refugiado diz que “não sabe” para onde vai, embora lhe tenham dito “para a Eslovénia”.

A polícia eslovena dispersou, no entanto, esta noite centenas de migrantes que tentavam forçar a fronteira, vindos da Croácia, recorrendo a gás lacrimogéneo.

Na quarta-feira, os líderes europeus encontram-se em Bruxelas para tentar obter uma resposta unificada à crise, que face ao caos reinante, se revela cada vez mais indispensável.

O correspondente da euronews, Attila Magyar, explica que “esta sexta-feira, a situação alterou-se várias vezes, sem que os refugiados fossem informados. Uns ouviram que iam para a Eslovénia, outros para a Hungria ou para a Áustria. O que é certo, é que a Croácia está com dificuldades para lidar com a crise”.