EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Legislativas do Egito, com Irmandade Muçulmana fora das opções de voto

Legislativas do Egito, com Irmandade Muçulmana fora das opções de voto
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Egípcios chamados às urnas este domingo, com a oposição ao presidente Abdel Fattah al-Sissi fora das opções de voto. Na primeira etapa do sufrágio

PUBLICIDADE

Egípcios chamados às urnas este domingo, com a oposição ao presidente Abdel Fattah al-Sissi fora das opções de voto.

Na primeira etapa do sufrágio, votam os eleitores de cerca de metade das províncias do Egito, nos próximos dias 22 e 23 de novembro, os das restantes regiões, incluindo o Cairo e o leste do país, para elegerem 596 deputados.

“Depois daquilo que atravessámos, temos que saber unir-nos. Mesmo com opiniões diferentes, temos de estar de acordo para o bem do Egito.”

O presidente Al-Sissi convocou no sábado os 55 milhões de eleitores a uma participaçao massiça nestas primeiras legislativas desde a dissolução do parlamento, em 2012, ao mesmo tempo as primeiras em 30 anos sem candidatos da Irmandade Muçulmana, declarada organização terrorista e proibída de exercer atividades políticas.

A maior parte dos candidatos apoiam o governo do general Al-Sissi, que em julho de 2013 liderou o golpe militar que afastou do poder Mohamed Morsi, da Irmandade Muçulmana. A estabilidade mantida pelo presidente com mão de ferro, é aceite também pelo partido salafista “al Nour”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Partido que libertou a África do Sul do "apartheid" perdeu as eleições gerais 30 anos depois

Conservadores no poder vencem eleição na Croácia, mas precisam de apoios para governar

Eleições parlamentares no Irão começam com mais de 15 mil candidatos