Última hora
This content is not available in your region

Muçulmanos condenam terrorismo após atentados de Paris

Muçulmanos condenam terrorismo após atentados de Paris
Tamanho do texto Aa Aa

Os muçulmanos de França mobilizam-se contra o terrorismo após os atentados de Paris terem vitimado também vários fiéis daquela que é a segunda maior comunidade religiosa do país.

Um texto a condenar o extremismo vai ser lido nas cerca de 2.500 mesquitas em França, durante a oração de sexta-feira.

Nas ruas ou na Internet, as iniciativas multiplicam-se, entre os “abraços grátis” de um muçulmano esta quarta-feira, junto ao memorial das vítimas dos atentados, e vários vídeos partilhados nas redes sociais com apelos à união de todos os franceses contra a violência.

A nível mundial “hashtags” como #Notinmyname (em meu nome não) ou #Muslimsarenotterrorists (Os muçulmanos não são terroristas), voltam a ser tendência nas redes sociais.

No Paquistão, o vídeo de um grupo de cinco jovens muçulmanos, chocados com a situação, tornou-se igualmente viral.

Os protagonistas afirmam que não defendem os ataques de Paris e que não podem ser considerados responsáveis pelas ações de, “um grupo de pessoas perturbadas que afirmam ser como nós”.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.