EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Financiamento das medidas para limitar o aquecimento global divide conferência do clima

Financiamento das medidas para limitar o aquecimento global divide conferência do clima
Direitos de autor 
De  Euronews com Wall Street Journal, lusa, reuteres, efe, afp
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

as divergências são ainda muitas sobre a forma como dividir os custos para limitar o aquecimento global este século a 2º Celsius em relação à temperatura média no período anterior à Revolução Industri

PUBLICIDADE

A conferência das Nações Unidas sobre as alterações climáticas (COP21) arrancou em Paris com promessas dos líderes mundiais sobre a redução dos gases que provocam o efeito estufa. Mas, as divergências são ainda muitas sobre a forma como dividir os custos para limitar o aquecimento global este século a 2º Celsius em relação à temperatura média no período anterior à Revolução Industrial.

Os desafios são enormes. Cientistas e ambientalistas alertam para as consequências catastróficas para a Humanidade se nada for feito.

Segundo um perito da Greenpeace em políticas climáticas, “vivemos num novo mundo em que todos os países têm de fazer o máximo para limitar as emissões de gases que provocam o efeito estufa, mas também é necessária uma decisão sobre o objetivo a longo prazo de eliminar o carvão, o petróleo e o gás para que, em 2050, 100% da energia produzida seja de fontes renováveis. Há 50% de hipóteses de alcançarmos isso”, conclui.

Segundo “ados reunidos pelo Wall Street Journal (link para assinantes), as promessas apresentadas em Paris vão criar um buraco de cerca de 1 bilião de euros por ano na economia global até ao final do século . O financiamento da transição para uma economia de baixo carbono é a questão mais espinhosa que os delegados de quase duzentos países têm pela frente nas próximas duas semanas, mas a alternativa de deixar as coisas como estão terá seguramente consequências ainda mas catastróficas para a economia.

A COP21 concentra muitas atenções nas redes sociais:

Comprendre le fonctionnement de la #COP21 en patates https://t.co/Urgg3LOC9mpic.twitter.com/QAa1XGkcXD

— Le Monde (@lemondefr) 30 novembro 2015

Emissions of methane and nitrous oxide produced from agricultural activities https://t.co/z92QQBj72s#COP21pic.twitter.com/yneXIRWGdO

— FAO statistics (@FAOstatistics) November 30, 2015

What the world thinks about climate change in 7 charts #COP21https://t.co/Q5y6e2QtLQpic.twitter.com/DByQ2yCHfs

— Pew Research Center (@pewresearch) November 30, 2015

Economic growth can be green – #LT CO2 emissions fell 56%, GDP increased 30% since 1990 #COP21pic.twitter.com/WlHDGYSTD9

— Dalia Grybauskaitė (@Grybauskaite_LT) November 30, 2015

What will a world that is a few degrees hotter look like? https://t.co/uuirJ5hVns [Video by nature</a>] <a href="https://twitter.com/hashtag/COP21?src=hash">#COP21</a> <a href="https://t.co/PZMXgpXU6n">pic.twitter.com/PZMXgpXU6n</a></p>&mdash; Scientific American (sciam) November 30, 2015

Climate change: What’s the worst-case scenario? https://t.co/vUCxeCRBiV#COP21pic.twitter.com/pyErfftNzz

— New York Times World (@nytimesworld) November 30, 2015

#COP21: Climate of Fear pic.twitter.com/ZmdfA276DS

— ian bremmer (@ianbremmer) November 30, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Câmara de Paris nada nas águas do rio Sena

Chama olímpica ilumina a parada militar do Dia da Bastilha em França

Legislativas antecipadas mergulham França na incerteza política sem primeiro-ministro no horizonte