EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Julgamento de advogado e ativista pelos Direitos Humanos arranca na China

Julgamento de advogado e ativista pelos Direitos Humanos arranca na China
Direitos de autor 
De  Nara Madeira com AFP/APTN/Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O julgamento de Pu Zhiqiang, conhecido ativista pelos Direitos Humanos chinês, arrancou esta segunda-feira. Chinese human rights lawyer Pu Zhiqiang

PUBLICIDADE

O julgamento de Pu Zhiqiang, conhecido ativista pelos Direitos Humanos chinês, arrancou esta segunda-feira.

Chinese human rights lawyer Pu Zhiqiang asks for a “verdict that stands the test of history” https://t.co/GdYCHYj81v

— Quartz (@qz) 14 dezembro 2015

O advogado é acusado de “incitar o ódio étnico” e de “provocar querelas e conflitos”, segundo noticia a agência France Presse citando o seu advogado.

Detained Chinese human rights lawyer Pu Zhiqiang gets pre-trial meeting date @aiwwhttps://t.co/6y9VsoeFeW

https://t.co/LybCj5AK3F

— Grey Cross Studios (@GreyCrossStudio) 6 dezembro 2015

No exterior do tribunal algumas dezenas de apoiantes de Pu Zhiqiang envolveram-se em confrontos com a polícia.

“Se na China nós, enquanto pessoas comuns, não podemos falar, seremos oprimidos. Como viram, somos deitados ao chão e oprimidos. Precisamos de liberdade de expressão. Democracia! Paz!” Afirmou Sun Zhongshang, um dos manifestantes.

Os comentários que levaram à acusação terão sido proferidos nas redes sociais e dizem respeito a críticas ao partido comunista que governa o país. Zhiqiang pode ser condenado a oito anos de prisão.

O advogado foi detido em maio depois de participar numa reunião para discutir as homenagens aos 25 anos do massacre da Praça Tiananmen.

China prepares to gag Pu Zhiqiang, the free speech champion & lawyer who defended aiww</a> <a href="https://t.co/zCNOwNMGaF">https://t.co/zCNOwNMGaF</a> <a href="https://t.co/t3YvcujHbd">pic.twitter.com/t3YvcujHbd</a></p>&mdash; Tom Phillips (tomphillipsin) 11 dezembro 2015

Ele foi advogado de pessoas condenadas a trabalhos forçados e do artista e dissidente chinês Ai Weiwei, que estava acusado de evasão fiscal.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comprar peças originais sem ir à falência: bem-vindos à feira de arte acessível de Hong Kong

Putin enaltece comércio bilateral no último dia da sua visita à China

Xi Jinping promete a Putin continuar a consolidar "amizade de boa vizinhança"