EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

China quer ver negócio entre Estados Unidos e Taiwan cancelado

China quer ver negócio entre Estados Unidos e Taiwan cancelado
Direitos de autor 
De  Lurdes Duro Pereira com Reuters, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pequim promete avançar com sanções contra as empresas norte-americanas envolvidas na venda de armamento a Taiwan. É a resposta da China depois de o

PUBLICIDADE

Pequim promete avançar com sanções contra as empresas norte-americanas envolvidas na venda de armamento a Taiwan.

É a resposta da China depois de o congresso norte-americano ter dado luz verde ao negócio avaliado em cerca de um milhão e setecentos mil euros.

Entre outros equipamentos, o acordo prevê a venda de fragatas de mísseis guiados, veículos de assalto anfíbios e mísseis antitanque.

“As empresas norte-americanas envolvidas na venda de armas a Taiwan prejudicam gravemente a soberania e a segurança da China. Pelo que o nosso governo não vai de forma alguma cooperar ou negociar com essas empresas” refere Hong Lei, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

A China já convocou o responsável pelos negócios da embaixada dos Estados Unidos em Pequim. Diz que o negócio viola a lei internacional e pede a Washington para que recue em nome das relações entre os dois países, em matéria de cooperação económica.

O governo de Taiwan – território chinês que tem sido governado em regime de independência desde 1949 – veio, entretanto, a público agradecer aos Estados Unidos a autorização dada para a concretização do negócio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comprar peças originais sem ir à falência: bem-vindos à feira de arte acessível de Hong Kong

Putin enaltece comércio bilateral no último dia da sua visita à China

Xi Jinping promete a Putin continuar a consolidar "amizade de boa vizinhança"