EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Itália: O ator porno Rocco Siffredi quer ensinar educação sexual nas escolas

Itália: O ator porno Rocco Siffredi quer ensinar educação sexual nas escolas
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Rocco Siffredi, a lenda do cinema pornográfico italiano, quer ser professor de educação sexual nas escolas públicas de Itália. Siffredi criou uma

PUBLICIDADE

Rocco Siffredi, a lenda do cinema pornográfico italiano, quer ser professor de educação sexual nas escolas públicas de Itália.

Siffredi criou uma petição, na internet, a exigir que a educação sexual seja obrigatória e que se oferece para partilhar a sua experiência com os alunos.

No site, onde iniciou a recolha de assinaturas, o ator refere que “a pornografia deve ser um entretenimento, mas por falta de alternativas tornou-se numa ferramenta de aprendizagem, especialmente entre os jovens” e pergunta aos italianos se “acham que isso é normal?”.

A petição tem como destinatário a ministra italiana da Educação, Stefania Giannini.

Rocco afirma que há mais de um século que se tenta introduzir a educação sexual no ensino mas, o “sexo é ainda tabu em Itália” e que o país deveria seguir o exemplo da maioria dos países da União Europeia, que instituiu como obrigatória a disciplina.

O ator de 51 anos, conhecido na indústria do cinema pornográfica como “o garanhão italiano“é pai de dois jovens de 16 e 19 anos. Em Itália é bastante acarinhado pelo público.

Siffredi diz ser “um ator pornográfico orgulhoso, que protagonizou cerca de 2000 filmes pornográficos” e que desde jovem “quis dedicar a vida ao sexo”.

Sendo por isso que, “com mais de 30 anos de experiência”, o ator afirma ter “total disponibilidade para visitar escolas” e partilhar os seus conhecimentos.

Rocco Siffredi defende que “os jovens têm direito de colocar questões e de receber formação numa das coisas mais belas e importantes da vida”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A pizza napolitana já tem três séculos e quem a faz diz que é a melhor

Meloni procura reforma constitucional para eleição direta do primeiro-ministro

Guerra na Ucrânia domina cimeira do G7 em Itália