Casal britânico condenado por planear ataque terrorista em Londres

Casal britânico condenado por planear ataque terrorista em Londres
Direitos de autor 
De  Euronews com APTN, Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Londres, um tribunal condenou esta terça-feira um casal por planeamento e conspiração com vista à execução de um ataque terrorista na capital.

PUBLICIDADE

Em Londres, um tribunal condenou esta terça-feira um casal por planeamento e conspiração com vista à execução de um ataque terrorista na capital.

O casal, Mohammed Rehman, 25 anos, e Sana Ahmed Khan, 24 anos, foram detidos pela polícia a 28 de maio após terem lançado uma mensagem numa rede social na qual pediam a opinião dos seus seguidores sobre se deviam atingir um centro comercial ou a rede do metro de Londres.

“Isto representa uma tendência preocupante no terrorismo neste país. Por um lado, vemos grupos de indivíduos que conspiram em conjunto, frequentemente com ligações internacionais seja à Al Qaeda ou ao grupo Estado Islâmico. Por outro lado, vemos o aparecimento dos chamados lobos solitários, como Mohammed Rehman, que é um autodidata, que toma as suas próprias decisões e que apesar de não estar ligado a ninguém, assume uma missão jihadista”, adiantou Jo Sidhu, um advogado e especialista em questões relacionadas com terrorismo.

A polícia encontrou armas e produtos químicos em casa do casal assim como vídeos com imagens de explosões.

Segundo a imprensa britânica, o objetivo do casal seria lançar um ataque para comemorar os 10 anos sobre os atentados em Londres ocorridos no dia 7 de julho de 2005.

Em Londres já está em vigor o segundo nível mais elevado de alerta o que significa que as autoridades consideram provável a ocorrência de um ataque terrorista.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Girafa de espécie rara sai à rua pela primeira vez no Zoo de Chester

Rei Carlos III volta a aparecer em público na missa de Páscoa

Imprensa russa anuncia falsa morte do rei Carlos III